Busca

Vatican News
Grossmuenster Kirche, em Zurique Grossmuenster Kirche, em Zurique 

Com ato de consagração a Maria, bispos suíços concluem 328ª Assembleia Plenária

"Foi uma grande alegria para os membros da Conferência Episcopal Suíça reencontrar-se pessoalmente e poder rezar juntos novamente após estes últimos três meses especiais" devido à pandemia, dizem os bispos em um comunicado. A experiência adquirida com a pandemia de Covid-19 esteve entre os principais temas da Assembleia Plenária.

Vatican News

Ouça e compartilhe!

O ato de consagração da Suíça à Virgem Maria: este foi o principal momento da 328ª Assembleia Ordinária da Conferência Episcopal Suíça (CES), realizada de 8 a 10 de junho, na Abadia de Einsiedeln.

A alegria do reencontro

 

O encontro – informa um comunicado - foi realizado em uma sala maior do que o habitual, em total conformidade com os regulamentos de saúde anti-contágio do coronavírus, que preveem distanciamento social entre as pessoas.

"Foi uma grande alegria para os membros da CES reencontrarem-se pessoalmente e poder rezarem juntos novamente após estes últimos três meses especiais" devido à pandemia, dizem os bispos na nota.

A experiência deixada pela Covid-19

 

E o tema principal do encontro foi justamente uma reflexão sobre a experiência adquirida com a Covid-19: “Na primeira fase da crise, a coordenação entre a CES, as dioceses e os órgãos de governo foi particularmente importante e exigente - afirmam os prelados. A rápida reação da Igreja a todas as decisões do governo se mostraram importantes para apoiar e tranquilizar os fiéis e os responsáveis locais".

Mídias

 

Ao mesmo tempo, “o grande eco das numerosas transmissões ao vivo das Missas ou das orações pela Internet, rádio ou televisão foi surpreendente - sublinha a nota. Algumas pessoas que, de outra forma, não iriam à igreja, testemunharam que descobriram a possibilidade de rezar por esses meios".

Ações solidárias

 

Também central a referência ao "cuidado pastoral dos enfermos", que "foi e continua a ser um desafio particular", tanto que - explicam os bispos - "o número de agentes pastorais aumentou em muitos lugares".

 Um agradecimento particular foi dirigido "a todos aqueles que facilitaram a vida cotidiana de muitas pessoas durante a crise do coronavírus, por meio de ações solidárias ou concretas de apoio".

No encontro, também a reflexão sobre a "Plataforma Nacional para as demências", desejada pelo governo suíço no início de 2020, para promover a colaboração e o diálogo entre todos os órgãos envolvidos no atendimento às pessoas com demência e suas famílias, buscando melhorar suas vidas.

A pedido do Estado, a CES decidiu agora aderir a esta plataforma, ciente do fato de que "as mudanças demográficas estão levando a um aumento na necessidade de assistência pastoral em casas de repouso e asilos, bem como na 'assistência domiciliar'. Participando desta nova plataforma, os bispos poderão contribuir por meio das capelanias dos hospitais.

Atividades da Fastenopfer beneficiaram indiretamente 4,7 milhões em todo o mundo

 

Por fim, a Igreja Suíça reuniu-se com uma delegação da "Fastenopfer", uma organização humanitária católica, que apresentou seu balanço 2019.

"Por meio de suas inúmeras atividades, a associação beneficiou diretamente 620 mil pessoas e indiretamente 4,7 milhões em todo o mundo e, portanto, pode se alegrar do ótimo balanço - explica o comunicado à imprensa. Agora, porém, a crise do coronavírus levou a uma queda maciça na receita das coletas quaresmais deste ano". Por seu lado, os bispos expressaram seu apreço pelo trabalho de caridade realizado pela organização humanitária em favor dos mais pobres.

Vatican- IP

13 junho 2020, 18:14