Busca

Vatican News
O Centro também participa de campanha de informação social promovida pela Rádio Maria O Centro também participa de campanha de informação social promovida pela Rádio Maria   (AFP or licensors)

Covid-19: Arquidiocese de Nyeri cria Centro de Aconselhamento em apoio às famílias

Apoio psicossocial às pessoas e famílias que mais sofrem com as consequências da crise da saúde, assistência espiritual e a acolhida de qualquer pessoa que pedir ajuda, independentemente de sua religião ou área de proveniência, são alguns dos objetivos do Centro criado pela arquidiocese queniana.

Vatican News

Ouça e compartilhe!

É dedicado ao “Bom Pastor” o Centro de Aconselhamento e Apoio criado pela Arquidiocese de Nyeri, no Quênia, para lidar com as consequências da pandemia de coronavírus. Em particular, a iniciativa visa fornecer apoio psicossocial às pessoas e famílias que mais sofrem com as consequências da crise da saúde.

Inaugurado em 9 de abril, na presença do arcebispo local, Dom Anthony Muheria, o Centro possui um número gratuito para o qual é possível ligar ou enviar um SMS.

"O novo órgão - explica o prelado, citado no blog da Amecea (Associação dos membros das Conferências Episcopais da África Oriental) - fornecerá apoio psicológico, incluindo aconselhamento matrimonial, a todas as famílias que enfrentam problemas conjugais, de relacionamento e trabalho neste período crítico, para que possam reencontrar a harmonia".

Também está prevista a "assistência espiritual e a acolhida de qualquer pessoa que pedir ajuda, independentemente de sua religião ou área de proveniência".

No total, serão trinta os sacerdotes e especialistas, incluindo dez psicólogos, que estarão disponíveis no Centro 24 horas por dia, para ajudar as pessoas em dificuldade.

Já os funcionários voluntários que se dedicam ao Call Center foram treinados por meio de um curso intensivo de aconselhamento psicológico.

O Centro trabalha em sinergia com as autoridades locais e os meios de comunicação de massa: "Se necessário, onde a situação está em maior risco, pedimos a ajuda da polícia - explica o arcebispo Muheria. Além disso, participamos da campanha de informação social promovida pela Rádio Maria que, duas vezes por semana, transmite um programa sobre saúde mental e sobre as causas do estresse".

Grande, de fato, a preocupação do prelado com o aumento dos casos de violência doméstica e de gênero neste período de quarentena e isolamento obrigatório. "A violência não resolve nenhum problema, pelo contrário, o agrava - afirma Dom Muheria, que também é presidente da Comissão Episcopal para a Pastoral e o Apostolado dos Leigos - Por esse motivo, exorto os cônjuges a manterem viva a comunicação entre eles e a praticarem uma boa paternidade e maternidade, já que a violência doméstica também afeta as crianças”.

Vatican News - IP

16 junho 2020, 08:22