Busca

Vatican News
"Com esta pandemia global, o que é necessário é a solidariedade, a compreensão e a ajuda aos mais necessitados", diz empresário "Com esta pandemia global, o que é necessário é a solidariedade, a compreensão e a ajuda aos mais necessitados", diz empresário 

Caritas Equador recebe 40 toneladas de alimentos: solidariedade e compreensão com necessitados, diz empresário

O país sul-americano foi duramente atingido pela pandemia. Esta segunda fase - semáforo amarelo - é de “esperança e reencontro” que, todavia, traz consigo um “traço de dor e incerteza” por causa da grave crise sanitária, econômica, social e ética que a nação está vivendo e que “descobriu falências endêmicas que jamais foram enfrentadas de modo claro e decisivo” por um Estado que hoje se encontra “endividado e incapaz de cumprir suas obrigações em matéria de saúde, instrução, trabalho e segurança”, dizem os bispos equatorianos

Vatican News

Ouça e compartilhe!

14 empresas privadas doaram 40 toneladas de alimentos para a Caritas Equador, para aliviar as condições das famílias e das pessoas mais afetadas pela pandemia de coronavírus.

Com satisfação e gratidão, o secretário geral do órgão de caridade, padre José García, explicou como será a distribuição dos alimentos, em particular entre as dez províncias do país mais vulneráveis ​​diante da atual emergência sanitária e econômica. Especificamente, a doação será enviada para Latacunga, Riobamba, Tulcán, Ibarra, Lago Agrio, Puyo, Loja, Cuenca e Santo Domingo dos Tsáchilas.

 

"Levamos essas províncias em consideração – explicou o sacerdote - porque conhecemos suas atuais necessidades. Essa doação chegará às famílias mais necessitadas, mas na distribuição dos kits alimentares serão incluídos também os centros de acolhida".

Por sua vez, Emilio Torres, presidente da Dibeal, uma das empresas doadoras, destaca: “Em tempos de crise, as empresas devem se reinventar, olhar o mundo de uma maneira diferente. Não se trata somente de fazer negócios, importar e vender produtos, mas também de cuidar do outro, daquele que está mais próximo de nós e que pode não ter as mesmas oportunidades de se alimentar".

"Com esta pandemia global - conclui o empresário - o que é necessário é a solidariedade, a compreensão e a ajuda aos mais necessitados".

Vatican News - IP

05 junho 2020, 08:31