Busca

Vatican News

Bispos salvadorenhos pedem diálogo construtivo entre as instituições

"Alimentemos um autêntico espírito de solidariedade, porque estamos todos no mesmo barco e devemos nos salvar juntos", pedem os bispos.

Vatican News

Ouça e compartilhe!

Um diálogo aberto, sincero e construtivo entre os órgãos institucionais. Este é o apelo dos bispos salvadorenhos para "enfrentar a grande crise pela qual atravessa o país e, principalmente, para favorecer os setores mais vulneráveis".

"Pedimos a Deus para infundir em nós a força do Espírito Santo, para transformar nossos corações e salvar nossa nação", escrevem os prelados em um comunicado oficial.

"As demissões, o desemprego e a fome ameaçam muitos de nossos compatriotas. Por isso, é fundamental garantir que ninguém fique para trás. É uma tarefa muito difícil para nossos líderes, para os empreendedores e para todos nós. Alimentemos um autêntico espírito de solidariedade, porque estamos todos no mesmo barco e devemos nos salvar juntos".

A Conferência Episcopal denuncia o conflito entre os poderes que se arrasta por meses devido a uma "ausência de diálogo", em clara referência à queda de braço entre o presidente Nayib Bukele e a Suprema Corte que, em 19 de maio passado, havia aprovado a suspensão do decreto Bukele com o qual a lei de emergência era prorrogada por mais 30 dias, com o objetivo de combater a pandemia.

Ao assinar o decreto, o presidente teria violado vários artigos da Constituição que reconhece, entre as faculdades do Parlamento, a de aprovar, reformar e derrogar leis, como a emergência nacional.

Os bispos se dizem confiantes e convencidos de que "os dias mais críticos ficaram para trás", mas que após a pandemia "nada será como antes, sobretudo para os mais pobres e marginalizados".

Ao vírus, somou-se uma segunda emergência provocada pela tempestade tropical Amanda, que causou pelo menos sete mortes, incluindo um menino de oito anos.

Até a presente data, o Ministério da Saúde confirmou 3.104 casos de Covid-19, com 1.281 pacientes curados e 55 mortos.

Vatican News - DD

08 junho 2020, 12:23