Busca

Vatican News
COMUNIDAD MEXICO COMUNIDAD MEXICO 

Celam: uma sociedade que abandona as crianças está condenada ao fracasso

“Neste tempo difícil de pandemia”, escreve o presidente do Celam, dom Miguel Cabrejos Vidarte, “em que um terço da humanidade vive confinada em suas casas, os atos de violência doméstica contra crianças, que muitas vezes sofrem em silêncio e solidão, aumentam cada vez mais”.

Vatican News

“Os nossos filhos precisam de ternura e proteção a todo momento, porque são a esperança da sociedade, da Igreja e da humanidade. Encorajo-os a continuar lutando e trabalhando por um mundo cada vez mais humano, solidário e justo para as crianças, porque uma sociedade que abandona as crianças está condenada ao fracasso.”

É o que afirma o presidente do Conselho Episcopal Latino-americano (Celam), dom Miguel Cabrejos Vidarte, num comunicado divulgado nesta quinta-feira (0 4/06), por ocasião do Dia Internacional das Crianças Inocentes Vítimas de Agressão.

Ouça e compartilhe

“Neste tempo difícil de pandemia”, escreve o prelado, “em que um terço da humanidade vive confinada em suas casas, os atos de violência doméstica contra crianças, que muitas vezes sofrem em silêncio e solidão, aumentam cada vez mais”.

“O Celam, nesse dia que deseja por fim ao sofrimento de milhares de crianças em todo o mundo, vítimas de abusos físico, mental e emocional, por causa das diferentes situações de conflito vividas pela família, sociedade e humanidade, une todos os esforços e ações contra todas as formas de violência sobre os seres mais vulneráveis ​​da sociedade, que vivem num ambiente que não apenas os expõe à morte, mas na maioria dos casos os deixa feridos ou com traumas emocionais que os perseguirão por toda a vida.”

Por fim, dom Cabrejos reitera as palavras proferidas pelo Papa Francisco no final do encontro sobre a “Proteção dos menores na Igreja”, em 2019, com as quais, diante dos dados preocupantes sobre a situação vulnerável vivida pelas crianças, insiste que “o objetivo da Igreja é ouvir, proteger e cuidar dos menores maltratados, explorados e esquecidos, onde quer que estejam”.

Vatican News - AP/MJ

04 junho 2020, 13:13