Busca

Vatican News
"Em seu trabalho pastoral, a Igreja naturalmente é aberta à cooperação com as autoridades civis e as instituições de saúde (...), à aceitação de conhecimentos científicos bem fundamentados, que sustentam o princípio de complementaridade da fé e razão." "Em seu trabalho pastoral, a Igreja naturalmente é aberta à cooperação com as autoridades civis e as instituições de saúde (...), à aceitação de conhecimentos científicos bem fundamentados, que sustentam o princípio de complementaridade da fé e razão."  (ANSA)

Insubstituível trabalho dos sacerdotes, reitera a Igreja na Croácia

"É necessário enfatizar com sincera gratidão a grande contribuição de sacerdotes e fiéis leigos que desinteressadamente sustentaram as áreas espirituais, sacramentais e de caridade, fornecendo assim um imenso apoio a muitas pessoas na solidão, na doença e na vulnerabilidade".

Vatican News

Realizou-se nestes dias no ordinariato diocesano de Sisak, a reunião do Conselho para a Doutrina da Fé dos bispos da Croácia, presidida Dom Vlade Košić, bispo de Sisak.

Segundo o site do episcopado, os membros do Conselho apresentaram um panorama das atividades da Igreja durante a pandemia de coronavírus, indicando perspectivas para novas ações. Também foi destacado o empenho dos membros do Conselho que, por meio de suas intervenções públicas, contribuíram para o debate pastoral, espiritual e intelectual sobre a imprevisível situação com a qual a Igreja e a sociedade viram-se obrigadas a se deparar.

"Toda a comunidade eclesial é chamada a refletir a partir de diferentes perspectivas sobre a situação atual e futura da pandemia de Covid-19, que trouxe grandes mudanças não somente na esfera social, mas também em termos de vida religiosa - escreve o Conselho no documento conclusivo. A Igreja é chamada a procurar o que deseja e necessita de modo criativo de seus ricos tesouros espirituais e sacramentais, a olhar criticamente para este tempo da pandemia, a enfrentar abertamente as novas questões que surgiram, a fornecer aos crentes instruções baseadas na fé, a força espiritual e a ajuda em tempos de incerteza. Também é chamada a proteger-se de possíveis exageros ao julgar a atual situação e a reduzi-la a soluções simples, talvez à primeira vista tentadoras, que distorcem ou obscurecem a autenticidade da doutrina da Igreja e a vida na fé".

"É necessário enfatizar com sincera gratidão a grande contribuição de sacerdotes e fiéis leigos que desinteressadamente sustentaram as áreas espirituais, sacramentais e de caridade, fornecendo assim um imenso apoio a muitas pessoas na solidão, na doença e na vulnerabilidade. Deste modo foram testemunhas da diversidade de serviço da Igreja em favor das pessoas na atual situação, que influencia todos os níveis de sua existência", sublinha o texto.

"Em seu trabalho pastoral – continua o texto -  a Igreja naturalmente é aberta à cooperação com as autoridades civis e as instituições de saúde. Também é aberta à aceitação de conhecimentos científicos bem fundamentados, que sustentam o princípio de complementaridade da fé e razão. Não suporta a mágica oposição da fé ao conhecimento da pesquisa científica, ao mesmo tempo em que não aceita apenas respostas racionais-empíricas, que não respeitam a integridade físico-espiritual do homem".

“Mesmo durante a pandemia de Covid-19, a Igreja promove uma vida madura e responsável na fé, enfatiza a prioridade de proteger toda vida humana e de cuidar da saúde espiritual e física de todo ser humano, especialmente dos mais fracos. Desse modo a Igreja, além de suas atividades pastorais regulares, também nessas circunstâncias extraordinárias cumpre sua missão de servir o homem em sua concreta necessidade existencial e espiritual", conclui o texto divulgado no site do episcopado croata.

Vatican News - RB

26 junho 2020, 12:36