Busca

Vatican News
Espalhar a Boa Nova de Jesus e ser "testemunhas do Evangelho com as palavras e com o exemplo", pede Dom Kaigama  aos nigerianos Espalhar a Boa Nova de Jesus e ser "testemunhas do Evangelho com as palavras e com o exemplo", pede Dom Kaigama nigerianos 

Covid-19: arcebispo de Abuja reitera apelo à unidade e solidariedade

“Não devemos fomentar discórdia e a divisão, mas promover a unidade com nossos irmãos e irmãs, superando as rivalidades étnicas e estendendo a mão aos doentes, aos idosos, às pessoas com deficiência e aos deserdados abandonados que representam Cristo de uma maneira muito especial", diz Dom Ignatius Kaigama, arcebispo de Abuja

Vatican News

O arcebispo de Abuja, Nigéria, Dom Ignatius Kaigama, lança um novo apelo à solidariedade e à unidade nestes tempos de coronavírus. Na homilia da Missa celebrada no último domingo, transmitida em seu perfil no facebook pela plataforma WowCatholic, o prelado convidou os fiéis à compaixão e à humanidade, em particular pelos mais vulneráveis, observando que o confinamento traz pesadas "consequências sociais", como “a fome, o estresse psicológico, a violência doméstica e até mesmo abusos".

Superar rivalidades étnicas

 

Dom Kaigama também enfatizou a necessidade de deixar de lado as rivalidades comunitárias que dividem a sociedade nigeriana: “Não devemos fomentar discórdia e a divisão, mas promover a unidade com nossos irmãos e irmãs, superando as rivalidades étnicas e estendendo a mão aos doentes, aos idosos, às pessoas com deficiência e aos deserdados abandonados que representam Cristo de uma maneira muito especial".

Aprender a agir no interesse do bem comum

 

O arcebispo também se dirigiu à polícia, pedindo para fazer respeitar as restrições que visam combater oo contágio, mas sempre no respeito à "dignidade humana" dos cidadãos nigerianos, alguns dos quais "são forçados pelas circunstâncias" a violar o confinamento "para procurar o que comer".

Neste sentido, a advertência aos cidadãos nigerianos para não estocarem bens de primeira necessidade e aos comerciantes para não especularem sobre os preços para lucro pessoal às custas de pessoas que não têm condições de comprá-los: “Devemos aprender a agir no interesse do bem comum, colocando o nosso próximo em primeiro lugar e não os nossos habituais interesses pessoais", alertou.

Fake news semeiam terror e confusão

 

Dom Kaigama também advertiu os fiéis a não espalharem fake news "que semeiam terror e confusão" nas redes sociais em um momento já difícil, incentivando-os a espalhar a Boa Nova de Jesus e serem "testemunhas do Evangelho com as palavras e com o exemplo".

Por fim, o convite a não ceder ao desânimo e ao desespero, mas a "caminhar com Jesus" para olhar o futuro com esperança. (LZ)

01 maio 2020, 08:07