Busca

Vatican News
2019.05.30  Santa Giovanna d'Arco 2019.05.30 Santa Giovanna d'Arco 

Centenário de canonização de Joana D'Arc

A heroína francesa é a santa padroeira da França. Camponesa, humilde e analfabeta, foi uma chefe militar da Guerra dos Cem Anos. Queimada viva em um auto de fé em 1431, foi canonizada em 16 de maio de 1920, quase cinco séculos mais tarde.

Vatican News

Ouça e compartilhe!

"Por disposição da divina clemência, após um longo período de tempo, enquanto a terrível guerra produzia tantos males, ofereceram um novo sinal da justiça e da misericórdia de Deus aqueles milagres que, operados pela intercessão da Donzela de Orleans, definitivamente comprovavam diante dos homens sua inocência, fé, santidade e obediência à vontade de Deus, aquela que tudo suportou, até uma morte cruel e injusta. Portanto, é muito apropriado que Joana D'Arc seja hoje inscrita entre os Santos, para que a partir de seu exemplo, todos os cristãos aprendam que a obediência à vontade de Deus é santa e devota, e obtenham dela a graça de converter seus concidadãos para que obtenham a vida celestial".

Com estas palavras, em 16 de maio de 1920 com a Bula "Divine Disposent", Bento XV canonizava Joana d'Arc. Cem anos mais tarde, a Diocese de Orleans organizou uma semana de oração, de 11 a 17 de maio, para comemorar o evento.

"Joana d'Arc é uma santa muito contemporânea – lê-se no site diocesano. Suas virtudes inspiram ainda hoje cada um de nós a avançar no caminho da santidade. De fato, deixar-se guiar por ela significa decidir responder ao chamado de Deus, porque ser santos não significa escolher o seu próprio caminho, mas seguir o caminho de Cristo”.

A diocese francesa também recorda o "poder da oração" que animava a Donzela de Orleans: Joana D'Arc, de fato "rezava antes de cada batalha, rezava por seus soldados, rezava pelos pecadores, rezava por seus inimigos mortos em batalha. Não se alegrava com o infortúnio, mas transformava-o em uma jornada em direção ao Reino dos Céus."

"Rezemos, portanto, a Joana e com Joana", conclui a diocese que, até 17 de maio, oferece online todos os dias uma virtude, uma meditação e uma oração relacionada com a santa.

Por fim, no próximo domingo, às 11 horas (hora local), o bispo de Orleans, Dom Jacques Blaquart, presidirá uma Missa solene na Catedral local. A celebração será transmitida ao vivo pela televisão para permitir a todos os fiéis unirem-se em comunhão espiritual, dada a proibição atual de participar fisicamente, devido à pandemia de coronavírus. (IP)

14 maio 2020, 07:28