Busca

Vatican News

Hospital católico em Tóquio: se recuarmos, quem cuidará dos doentes de Covid-19?

Localizado em Tóquio, o St. Marianne's Catholic University Hospital se destacou por seu trabalho exemplar em tempos de pandemia, não hesitando em abrir as portas a todos os pacientes, desde o início da crise de saúde Hospital católico em Tóquio

Vatican News

16.668 casos positivos e 862 óbitos: esses são os dados da pandemia de coronavírus no Japão, atualizados em 27 de maio. Um quadro sanitário preocupante, agravado pelo fato de que alguns hospitais nacionais se recusaram a aceitar pacientes Covid-19, para evitar contagiar trabalhadores da saúde e pacientes hospitalizados.

Felizmente, neste contexto de pandemia, também existem exemplos positivos: é o caso do St. Marianne's Catholic University Hospital, que a cada dia se dedica a acompanhar e cuidar de todos os afetados pela pandemia e que, de outra forma, não teriam outro lugar para procurar ajuda.

"Localizado em Tóquio - relata a agência Cath - o hospital se destacou por seu trabalho exemplar em tempos de pandemia: não hesitou, de fato, em abrir as portas a todos os pacientes desde o início da crise de saúde".

"Queríamos respeitar o compromisso de cuidar de todos os necessitados", explica Yasuhiko Taira, professor da Faculdade de Medicina. Dissemos à nossa equipe que sim, existe o risco de serem contaminados. Mas se recuarmos, quem cuidará dos doentes?". Atualmente, a Unidade de Terapia Intensiva do hospital tem onze pacientes hospitalizados.

Fundado em 1971, o hospital católico de "St. Marianne ”irá comemorar seu 50º aniversário em 2021. Localizado em Kawasaki, na região metropolitana de "Grande Tóquio", oferece uma escola de medicina e uma licenciatura em estudos religiosos comparativos. A estrutura também é a primeira na Ásia a ser aprovada como Centro médico pela Associação mundial de futebol da FIFA e é a fornecedora oficial de serviços médicos para a seleção japonesa de futebol. (IP)

27 maio 2020, 14:12