Busca

Vatican News
"Perguntamos a nós mesmos, como o fizeram os frades do passado, como podemos ajudar as pessoas?" "Perguntamos a nós mesmos, como o fizeram os frades do passado, como podemos ajudar as pessoas?"   (ANSA)

Na Ilha de Rodes, franciscanos produzem hóstias e incrementam cultivos para ajudar refugiados

"Os pobres permanecem conosco, os refugiados permanecem conosco, e por isso pensamos em como continuar dando comida e apoio a essas pessoas", diz frei Gregory, que contou que devido às restrições impostas pelo coronavírus, tiveram que começar a produzir as hóstias usadas nas celebrações e acabaram incrementando a produção de verduras e ovos para ajudar os refugiados.

Vatican News

Ouça e compartilhe!

Com uma velha máquina usada até o início dos anos 90, os frades franciscanos de Rodes, da Custódia da Terra Santa, começaram a fabricar partículas para as Celebrações Eucarísticas, pois começavam escassear devido às restrições impostas com a emergência coronavírus.

Na ilha, relata a Custódia, os frades estão empenhados na assistência àqueles que, fugindo das guerras e perseguições, ali desembarcam na esperança de chegar à Europa e, nesse período, estando muitas atividades fechadas, tiveram que usar a criatividade para suprir o que faltava.  

“Para Quinta-feira Santa, produzimos pela primeira vez as hóstias, fabricadas e preparadas aqui em Rodes – relata frei John Luke Gregory, vigário geral da Arquidiocese de Rodes -. Devido à pandemia de coronavírus, há menor possibilidade de receber mercadorias em navios de carga, assim, acabamos por redescobrir nossas 'origens': não apenas produzimos hóstias, mas seguindo o convite do Custódio para seguir por um caminho mais independente, incrementamos o cultivo no jardim e estamos construindo um galinheiro no mosteiro de São Francisco, para ter ovos frescos e entregá-los aos refugiados e pobres que servimos”.

"Os pobres permanecem conosco, os refugiados permanecem conosco e, por isso pensamos em como continuar dando comida e apoio a essas pessoas", explica frei Gregory.

"Perguntamos a nós mesmos, como o fizeram os frades do passado, como podemos ajudar as pessoas?" acrescenta, falando então da descoberta de um instrumento para produzir as hóstias, que entrou em funcionamentos nas últimas semanas.

Na ilha, um local de fronteira, mas também laboratório de paz, houve três casos de coronavírus. Os frades franciscanos continuam a oferecer diariamente sua ajuda aos pobres e refugiados.

"O 'pão dos anjos', fundamental nas celebrações, como a da Quinta-Feira Santa - conclui o vigário geral da Arquidiocese de Rodes - nos recorda o momento em que Jesus distribuiu o pão, seu Corpo para alimentar seus discípulos e todos os homens, ontem como hoje".

Photogallery

Refugiados na Grécia
07 maio 2020, 06:49