Busca

Vatican News

Bolívia: voluntários da Caritas percorrem presídios do país para fazer doações

Por causa da crise sanitária, as prisões não têm permitido visitas de familiares de onde, na maioria das vezes, vinha a comida aos detentos. A resposta parte da Pastoral Social da Caritas com a campanha #AyúdanosAmparar que tem doado alimentos de primeira necessidade e produtos para prevenir o contágio da Covid-19, como sabonetes, detergentes, papel higiênico, máscaras e luvas.

Andressa Collet – Cidade do Vaticano

Ouça a reportagem e compartilhe

Os voluntários da Pastoral Social da Caritas na Bolívia têm feito um trabalho criterioso de apoio aos presídios, principalmente do interior do país, neste período de pandemia do Covid-19, doando alimentos não-perecíveis e produtos de higiene aos detentos. A maioria dos cárceres sofre com a superlotação, o que deixa os presos mais vulneráveis em tempo de crise sanitária. Nesta segunda-feira (4), dom Jesús Galeote, bispo de Camiri, do Departamento de Santa Cruz, acompanhou os voluntários para fazer as doações ao cárcere local.

Doação de produtos para prevenir a Covid-19

Além de alimentos de primeira necessidade, foram entregues materiais que podem ajudar a prevenir o contágio, como sabonetes, detergentes, papel higiênico, máscaras e luvas. O Centro Penitenciário de Camiri conta com mais de 60 presos que cumprem a pena numa estrutura com péssimas condições e pouco acesso a serviços básicos, como água e luz.

Por causa da crise sanitária, as prisões não têm permitido visitas de familiares de onde, na maioria das vezes, vinha a comida aos detentos. A restrição da quarentena visa prevenir situações de contágio do coronavírus que venha de fora para dentro dos cárceres.

Campanha #AyúdanosAmparar

A resposta, então, parte da Pastoral Social com a campanha #Ajude-nosAmparar (#AyúdanosAmparar) que tem percorrido os cárceres do país para fazer as doações. No domingo (3), os voluntários visitaram a prisão de Villamontes, com o apoio da Pastoral Carcerária de Tarija. Foram entregues alimentos, como arroz, açúcar, farinha e ovos; e produtos de higiene para a prevenção da Covid-19. De acordo com a Direção de Regime Penitenciário do país, o local conta com 74 presos, entre eles, idosos e pessoas com algum tipo de deficiência. No sábado (2), foi a vez do Cárcere de Morros Blancos, em Tarija, que abriga mais de 600 pessoas, entre homens e mulheres.

No início e no final do mês de abril, os detentos da prisão Las Palmas, de Guayaramerín – Beni, receberem as doações que ganharam um suporte financeiro da Caritas da Espanha. O local, com infraestrutura comprometida e acesso limitado aos serviços sanitários, abriga quase 150 pessoas. No início do mês passado, os voluntários também entregaram alimentos e produtos de higiene aos presos de Riberalta, onde há mais de 200 pessoas, e de Mocovi, com quase 600 detentos.

Com esses gestos, não somente de solidariedade, mas também de proximidade a todos detentos que não têm família e se sentem marginalizados e sozinhos, a Pastoral Social da Caritas espera contribuir para melhorar as condições de vida. Além disso, procura criar um mundo mais solidário, onde a dignidade humana seja respeitada e onde haja esperança a todos, sobretudo a quem mais precisa.

05 maio 2020, 15:03