Busca

Vatican News
Em cinco décadas e atuação, o organismo se envolveu em vários projetos para países em desenvolvimento, que refletem a missão de justiça social da Igreja e em várias áreas de crise, incluindo a martirizada Síria Em cinco décadas e atuação, o organismo se envolveu em vários projetos para países em desenvolvimento, que refletem a missão de justiça social da Igreja e em várias áreas de crise, incluindo a martirizada Síria  (ANSA)

Caritas Canadá busca melhor coordenação com bispos em favor dos países mais pobres

"Desenvolvimento e Paz" foi fundada pelos bispos canadenses em 1967 em resposta à Encíclica "Populorum Progressio" de Paulo VI, na qual o Papa descreveu o desenvolvimento integral dos povos como a nova palavra-chave para a paz no mundo. Mas a organização caritativa dos bispos canadenses esteve no centro de algumas controvérsias nos últimos anos por sua colaboração com ONGs cujo trabalho era incompatível com a doutrina moral e social da Igreja, especialmente no campo da contracepção, aborto e ideologia de gênero.

Vatican News

Continua a reforma da Organização católica canadense para o Desenvolvimento e a Paz (CCODP), o organismo oficial da Igreja Católica no Canadá para o desenvolvimento internacional, membro da Caritas Internationalis.

Melhor coordenação com o episcopado

 

A organização caritativa dos bispos canadenses, comprometida há mais de 50 anos nas ajudas aos países pobres e na promoção da paz mundial, esteve no centro de algumas controvérsias nos últimos anos por sua colaboração com ONGs cujo trabalho era incompatível com a doutrina moral e social da Igreja, especialmente no campo da contracepção, aborto e ideologia de gênero.

Por esse motivo, há algum tempo os bispos canadenses estudam com seus órgãos diretivos a reorganização da CCODP para consolidar sua colaboração com a Conferência Episcopal (CECC/CCCB) e coordenar melhor seu trabalho com o Episcopado também por meio de um maior compartilhamento de informações.

Nos últimos dias, os Comitês Executivos da CCB/CECC realizaram um segundo encontro de trabalho com o Conselho Nacional da CPODP - após aquele realizado em novembro passado - para promover esta mais estreita colaboração e coordenação.

Especificamente, elas dizem respeito à governança, gestão de critérios para na escolha dos parceiros internacionais da CPODP, a transparência e a comunicação.

Alinhamento com as expectativas dos bispos e com a visão da Igreja, e revisão das colaborações externas

 

Nesse processo, será prioritária a reorganização do Conselho Nacional, cujos membros serão reduzidos de 21 para 15, incluindo 4 bispos nomeados pela CCB/CECC. A nova estrutura que será criada no próximo outono - explica um comunicado divulgado no final da reunião - terá a missão de promover "um maior alinhamento com as expectativas dos bispos e com a visão da Igreja e permitirá uma colaboração mais frutífera e maior eficiência, transparência e responsabilidade em todos os processos de tomada de decisão".

Além disso, em breve será criado um comitê conjunto para a implementação do processo de reforma, para o qual a CCODP contribuirá com espírito de colaboração. Paralelamente, serão revistas todas as colaborações externas da mesma organização.

Fidelidade ao espírito da Caritas Internationalis

 

Satisfação pelos progressos alcançados no processo de reforma foi expressa no final da reunião por Dom Raymond Poisson, vice-presidente da Conferência Episcopal, segundo o qual esta nova colaboração fortalecerá a missão da Igreja Canadense "no respeito dos papéis de todos e em plena fidelidade ao espírito da Caritas Internationalis".

Na mesma linha, Evelyne Beaudoin, presidente oa Conselho Nacional da CCODP: "A orientação espiritual dos bispos na implementação do ensino social católico, em particular a opção preferencial pelos pobres, será uma importante contribuição para caminharmos lado a lado com nossos irmãos e irmãs mais pobres do sul do mundo".

Populorum Progressio de Paulo VI

 

"Desenvolvimento e Paz" foi fundado pelos bispos canadenses em 1967 em resposta à Encíclica Populorum Progressio de Paulo VI, na qual o Papa descreveu o desenvolvimento integral dos povos como a nova palavra-chave para a paz no mundo. Nestas cinco décadas, o organismo se envolveu em vários projetos para países em desenvolvimento, que refletem a missão de justiça social da Igreja e em várias áreas de crise, incluindo a martirizada Síria. (LZ)

07 maio 2020, 07:42