Vatican News
Catedral de Berlim será o local da celebração ecumênica no aniversário dos 75 anos do final da II Guerra Mundial Catedral de Berlim será o local da celebração ecumênica no aniversário dos 75 anos do final da II Guerra Mundial  (ANSA)

Celebração ecumênica em Berlim marca 75 anos do fim da II Guerra Mundial

O tema da celebração é a paz, mas também um questionamento sobre a responsabilidade de uma coexistência pacífica que surge da libertação da tirania nacional-socialista de 75 anos atrás.

Vatican News

Ouça e compartilhe!

Uma celebração ecumênica em grande estilo na sexta-feira, 8 de maio - que os fiéis poderão seguir apenas pela mídia, devido às medidas de segurança adotadas para a chamada Fase 2 da epidemia de coronavírus - foi organizada para comemorar o 75º aniversário do fim da Segunda Guerra Mundial e a libertação da Alemanha e do mundo do nazismo.

A cerimônia, que terá lugar na Catedral de Berlim, será transmitida pela televisão pública alemã e outras mídias, a partir das 10 horas, horário local, conforme anunciado no site do Episcopado Alemão.

Participarão da celebração, pela Igreja Católica, o presidente da Conferência Episcopal Alemã, Dom Georg Bätzing; o presidente do Conselho da Igreja Evangélica na Alemanha, Dom Heinrich Bedford-Strohm, e o presidente da Associação das Igrejas Cristãs na Alemanha, o rev. Radu Constantin Miron. A liturgia será estará a cargo da pregadora da Catedral, Petra Zimmermann.

O tema da celebração, obviamente, é a paz, mas também um questionamento sobre a responsabilidade de uma coexistência pacífica que surge da libertação da tirania nacional-socialista de 75 anos atrás.

As palavras da Bíblia são colocadas com as vozes da época para formar uma única mensagem: nunca abandonar o esforço pela paz e pela reconciliação. Representantes da comunidade judaica de Berlim também foram convidados para a liturgia.

Quanto à música, os cantores do Coro Estadual e da Catedral de Berlim se apresentarão sob a direção de Kai-Uwe Jirka, ao lado dos instrumentistas da "Lautten Compagney Berlin", o organista da Catedral Andreas Sieling e a soprano Christina Elbe .

Photogallery

Paredes em Berlim ainda conservam marcas dos combates
07 maio 2020, 07:18