Busca

Vatican News
Judeu na entrada do Campo de Concentração de Auschwitz, em Oswiecim Judeu na entrada do Campo de Concentração de Auschwitz, em Oswiecim  (AFP or licensors)

Rabino-chefe da Polônia agradece coragem de João Paulo II

.

Vatican News

"Foi um Papa que se distinguiu particularmente por curar feridas e conter o flagelo do antissemitismo".

Em vista das celebrações do centenário do nascimento de São João Paulo II, o rabino-chefe da Polônia, Michael Schudrich escreveu uma mensagem onde recorda que “a comunidade judaica polonesa, juntamente com judeus de todo o mundo, não esquece os árduos esforços de Woytjla para facilitar o diálogo entre cristãos e judeus”.

“Foi o testemunho mais vívido de respeito mútuo, confirmado por sua visita a Auschwitz, pelo reconhecimento do Estado de Israel, pelo pedido de perdão por ações contra o povo judeu. Todos os gestos corajosos que – enfatiza o rabino-chefe - não tinham apenas o objetivo de tecer os fios de um diálogo construtivo, mas também de aprofundar uma amizade leal a partir dos elementos comuns.”

Schudrich também recordou o papel extraordinário que João Paulo II desempenhou na reconquista da liberdade e independência do país.

“Sempre no respeito dos papéis e sem violência. O que ele fez sempre será para nós uma fonte de inspiração para as missões de manutenção da paz e para as futuras relações entre cristãos e judeus". (DD)

18 maio 2020, 09:47