Busca

Vatican News
epaselect SPAIN PANDEMIC COVID-19 CORONAVIRUS epaselect SPAIN PANDEMIC COVID-19 CORONAVIRUS  (ANSA)

Em tempos de igrejas fechadas, não fechar a Igreja em nossos corações, diz Dom Kaigama

Este tempo, diz o bispo de Abuja, oferece aos cristãos a oportunidade para "recomeçar a amar e a cuidar melhor dos outros", para "cultivar o silêncio e uma vida interior mais profunda; ler mais a Palavra de Deus; para rezar mais intensamente." Em outras palavras, para "levar nossa religião a um nível mais elevado: não uma mera adoração superficial e exterior, mas uma prática concreta do que Jesus nos ensinou sobre amor, paz, serviço, perdão".

Vatican News

Ouça e compartilhe!

O coronavírus fechou nossas igrejas, mas nossos corações devem permanecer abertos à fé, à esperança na Ressurreição e na misericórdia de Deus e ao nosso amor um pelo outro.

"Vocês são os templos do Espírito Santo"

 

Foi o que recordou o arcebispo de Abuja, Nigéria, Dom Inácio Kaigama, que durante a Missa da Divina Misericórdia no domingo passado exortou os fiéis "a permanecer espiritualmente unidos", ainda que fisicamente separados. "A Igreja - disse ele na homilia postada em seu perfil no Facebook - não é apenas uma construção físico. Vocês são os templos do Espírito Santo."

O prelado observou como as limitações impostas pela emergência sanitária não impediram a celebração com alegria dessa Páscoa muito particular. O  “devastador coronavírus deixou o mundo inteiro de joelhos, mas não é poderoso o suficiente para infectar ou sepultar nossa fé e que o distanciamento social não é suficiente para desestabilizar nossa Igreja e nos tirar o cuidado de uns pelos outros", como acontecia nas primeiras comunidades cristãs.

Oportunidade para recomeçar a amar e cuidar melhor dos outros

 

O arcebispo Kaigama então, destacou como esse momento dramático também é "providencial para a humanidade". Em particular, oferece aos cristãos a oportunidade para "recomeçar a amar e cuidar melhor dos outros", para "cultivar o silêncio e uma vida interior mais profunda; ler mais a Palavra de Deus;  para rezar mais intensamente." Em outras palavras, para "levar nossa religião a um nível mais elevado: não uma mera adoração superficial e exterior, mas uma prática concreta do que Jesus nos ensinou sobre amor, paz, serviço, perdão".

Fundo especial de emergência

 

Neste sentido também o convite à solidariedade com os mais necessitados neste momento difícil. O arcebispo de Abuja pediu aos fiéis, em particular, que contribuíssem com o fundo especial de emergência criado pela arquidiocese para apoiar os muitos nigerianos que ficaram sem meios de subsistência devido à pandemia.

23 abril 2020, 06:49