Vatican News
Mulheres se reúnem para receber ajuda alimentar em Abuja, após 14 dias de bloqueio com o objetivo de limitar a propagação da doença por coronavírus (COVID-19) Mulheres se reúnem para receber ajuda alimentar em Abuja, após 14 dias de bloqueio com o objetivo de limitar a propagação da doença por coronavírus (COVID-19) 

US$ 1 milhão em bens de primeira necessidade distribuídos pelo arcebispo de Abuja

"Este momento difícil requer boa-vontade e provas de amor para minimizar o sofrimento, sobretudo dos mais vulneráveis entre nós", disse o arcebispo Ignatius Kaigama.

Vatican News

Ouça e compartilhe!

Bens de primeira necessidade para enfrentar esse período de emergência provocado pela pandemia de Covid-19 foram distribuídos pelo arcebispo Ignatius Kaigama na última sexta-feira em Abuja, Nigéria, às pessoas mais necessitadas.

O prelado, relata a Recowacerao, doou o equivalente a um milhão de dólares em alimentos e máscaras produzidos localmente.

"Este momento difícil requer boa-vontade e provas de amor para minimizar o sofrimento, sobretudo dos mais vulneráveis ​​entre nós", disse o arcebispo Kaigama, que também pediu ajuda das autoridades civis para intensificar os esforços pelos mais pobres.

Dirigindo-se aos fiéis, o arcebispo de Abuja recomendou "avançar na fé, na esperança, no amor e na confiança em Deus".

 

Na Missa celebrada no Domingo da Divina Misericórdia, Dom Inácio Kaigama havia lançado um apelo aos fiéis, pedindo que contribuíssem com o fundo especial de emergência criado pela arquidiocese para apoiar os muitos nigerianos que ficaram sem meios de subsistência devido à pandemia.

A Igreja local também recebeu recursos enviados pela Ajuda à Igreja que Sofre, como parte dos "€ 5 milhões para financiamento de emergência em favor de sacerdotes e religiosos comprometidos no atendimento às comunidades cristãs mais expostas ao coronavírus", como havia explicado ao L'Osservatore Romano Alessandro Monteduro, diretor da AIS Itália.

Ademais, em 8 de abril, os bispos nigerianos guiados pelo arcebispo de Abuja "concederam ao Comitê Presidencial da força-tarefa total acesso aos 435 hospitais e clínicas católicas na Nigéria". A decisão foi tomada "em solidariedade com o povo e com as autoridades nacionais".

"A Igreja Católica tem os hospitais, a experiência e a capacidade de enfrentar uma mobilização nacional que é uma expressão de solidariedade com aqueles que se sentem ameaçados pelo vírus", explicou na ocasião Dom Kaigama.

Precedentemente, a Conferência Episcopal da Nigéria, havia promovido uma coleta nacional no domingo, 29 de março, em apoio às ações da Caritas no país.

28 abril 2020, 07:12