Busca

Vatican News
Cidade do México Cidade do México  (AFP or licensors)

Momento é de unidade para superar este flagelo, enfatizam bispos mexicanos

"Exortamos e pedimos a todos os mexicanos, incluindo o governo federal, os governos estaduais e municipais, a deixarem de lado os interesses partidários, ideológicos, políticos e religiosos, para que possamos nos unir na preservação da vida de todo ser humano que está na território do México", dizem os bispos em uma mensagem

Vatican News

Ouça e compartilhe!

“Estamos experimentando a fragilidade das instituições e, em particular, do sistema financeiro e de saúde”. É o que afirmam os bispos do México em uma mensagem divulgada diante da urgência da pandemia de Covid-19, que obrigou a Conferência Episcopal a suspender sua 109ª Assembleia Plenária.

Atentos aos acontecimentos, organizando ajuda e buscando soluções para essa emergência, os prelados convidam aqueles que têm o poder de decidir sobre os principais projetos e obras nacionais, a destinarem recursos para a ajuda aos desempregados e para mitigar a escassez de alimentos em muitas famílias.

Deixar de lado interesses partidários, ideológicos, políticos e religiosos

 

A mensagem enfatiza que saúde, alimentação e trabalho são exigências inevitáveis ​​nessa pandemia. "Diante dessa emergência sanitária – diz o texto – nós, bispos do México, sentimos a obrigação moral diante de Deus e do povo que nos foi confiado, de levantar a voz em favor daqueles que sofrem com as consequências dessa pandemia, motivo pelo qual exortamos e pedimos a todos os mexicanos, incluindo o governo federal, os governos estaduais e municipais, a deixarem de lado os interesses partidários, ideológicos, políticos e religiosos, para que possamos nos unir na preservação da vida de todo ser humano que está na território do México".

Unidade para superar o flagelo

 

Nesse contexto, a Igreja mexicana considera que essa grave contingência nacional pode ser uma oportunidade para o governo federal, estadual e municipal, juntamente com empresários, liderarem, com todos os recursos humanos e materiais, uma nação que agora em sua pluralidade exige e requer unidade para superar o flagelo.

 

"Somos chamados - escrevem os bispos - a construir nossas vidas e a sociedade no amor, na responsabilidade e na solidariedade." "O maior desafio - acrescentam - é refazer o tecido social, enfatizando os valores humanos, dando primazia à vida e, com esperança, elevemos a voz em favor da beleza da vida e da dignidade humana".

A vida é sagrada e pertence a Deus

 

O episcopado mexicano reitera que a vida é sagrada e pertence a Deus; portanto, é inviolável e não pode ser descartada, mas deve ser acolhida, tutelada, respeitada e servida desde a gestação até a morte. "O Senhor da Vida nos pede para honrar a dignidade de toda pessoa, a nos preocuparmos com o destino dos outros, porque a pessoa humana está além de qualquer instituição e acima de qualquer coisa. Em nosso coração estão especialmente os idosos, os doentes, as crianças, os indígenas, os migrantes, os sem-teto, os presos, os abandonados, os desempregados e os privados de nascer”, asseguram os prelados.

Agradecimentos

 

Um reconhecimento e um agradecimento especial é dirigido aos profissionais da saúde que expõe diariamente suas vidas e a de suas famílias, bem como aos responsáveis ​​em repor os produtos nos mercados, os encarregados pela limpeza, os motoristas, as forças de segurança, mas também os sacerdotes, os religiosos e leigos que, em meio à pandemia, continuaram os trabalhos de solidariedade em favor dos mais necessitados, vulneráveis ​​e desprotegidos.

Da mesma forma, valorizam o trabalho das pessoas que buscam com criatividade e coragem que as fontes de emprego não sejam fechadas e daqueles que nessa situação se esforçam pelo consolo e encorajamento aos que sofrem.

Temos necessidade uns dos outros

 

O episcopado recorda que todas as pessoas e todas as instituições sociais são chamadas a unir forças e superar juntos esta grave crise. "Diante da tentação do egoísmo, da fragmentação e da autossuficiência - sublinha a mensagem – somos todos chamados a trabalhar pela unidade, superando as diferenças que nos magoam e entristecem. É hora de rezarmos juntos, de cuidar de nós mesmos com amor e de nos solidarizar com todos, para avançarmos juntos. Temos necessidade uns dos outros."

Retomando as palavras do Papa Francisco, que descreveu essa pandemia como "uma tempestade inesperada e furiosa" que nos fez ver "que estávamos no mesmo barco, todos frágeis e desorientados", os bispos proclamam que a esperança em Jesus ressuscitado é certeza e caminho, e recordam que, ao longo dessa história, o povo mexicano soube superar momentos difíceis dos quais saiu fortalecido.

27 abril 2020, 07:04