Busca

Vatican News
Capelão com a Cruz no Hospital San Giovanni, em Roma, na Sexta-feira Santa Capelão com a Cruz no Hospital San Giovanni, em Roma, na Sexta-feira Santa 

Dos bispos italianos, mais €2 milhões e 400 mil para estruturas de saúde

Em 15 de abril, os bispos italianos haviam anunciado o envio de 6 milhões de euros em ajudas a países pobres. 5 milhões a serem destinados à intervenções na área da saúde e um milhão de euros para a formação e treinamento. Os recursos são provenientes do fundo “oito por mil”, que os cidadãos italianos destinam à Igreja Católica.

Vatican News

Depois dos 10 milhões de euros destinados às Caritas nacionais, dos 500 mil euros doados ao Banco de Alimentos, dos primeiros 3 milhões de euros vindos do fundo  “oito por mil” doados à Casa da Divina Providência-Cottolengo de Turim, ao Hospital cardeal Giovanni Panico de Tricase, à Associação Oasi Maria Santíssima de Troina e ao Hospital Poliambulanza de Brescia, dos 3 milhões de euros destinados à Fundação Policlínico Gemelli, ao Hospital Villa Salus di Mestre, ao Hospital Regional Geral Miulli de Acquaviva delle Fonti (BA) e dos 6 milhões de euros enviados aos países pobres, a Conferência Episcopal Italiana destina agora outros 2 milhões e 400 mil euros, sempre provenientes do fundo “oito mil fundos” (que os cidadãos italianos destinam à caridade), em favor das estruturas hospitalares italianas que enfrentam a emergência de saúde desencadeada pela pandemia "Covid-19".

Em particular - informa uma nota - a atual contribuição é destinada a cinco realidades: a Fundação Papa Paulo VI de Pescara, a Casa Alívio do Sofrimento de San Giovanni Rotondo, a Província da Lombardia-Vêneto Fatebenefratelli, o Instituto Filhas de São Camillo em Roma, Treviso, Trento, Cremona e Bréscia, e a Província Religiosa Mãe da Divina Providência.

Nestas estruturas, de fato, as atividades de assistência aos pacientes são notáveis: com a Fundação Paolo VI de Pescara, a Arquidiocese abriu três casas de repouso, num total de 150 lugares até agora preservados do contágio, um centro para pacientes quase terminais com 50 leitos e um centro residencial com 30 lugares para pessoas com deficiência.

O hospital “Casa Sollievo dalla Sofferenza” (Casa Alívio do Sofrimento), criado e inaugurado por Padre Pio em 1956,  possui uma área "Covid-19" que inclui 123 leitos, além de 18 leitos na terapia intensiva, que poderão ser ampliados caso se fizer necessário.

Na Província de Lombardia-Vêneto, Fatebenefratelli, o número de leitos disponíveis para pacientes com "Covid-19" foi aumentado em todos os hospitais. 

O Instituto Filhas de São Camilo colocou à disposição em todo o território nacional, 321 leitos, 89 religiosas e cerca de 2.000 funcionários leigos.

Por fim, a Província Religiosa Madre da Divina Providência trabalha sobretudo em favor da "frágil população de residências de saúde para idosos e pessoas com deficiência".

"Os bispos italianos - sublinha a nota - renovam desta forma o 'carinho de consolação', que abre o coração e traz novamente a esperança".

Digno de nota, que esta contribuição soma-se aos "6 milhões de euros já alocados nas últimas semanas, em resposta às necessidades de 7 estruturas católicos de saúde e sócio sanitárias, distribuídas por todo o país".

20 abril 2020, 12:58