Busca

Vatican News

Na Indonésia, Movimento da Juventude Católica lança campanha "Adote um irmão"

O compromisso dos voluntários é doar 200.000 a 500.000 rúpias (de 12 a 32 dólares) por semana para uma família atingida direta ou indiretamente pelo Covid-19. O movimento quer que a opinião pública esteja cada vez mais consciente da situação enfrentada pelas famílias pobres. "Queremos que outras pessoas também façam alguma coisa - relatou Gusma -, não apenas por meio de nossa organização, mas também individualmente ou com outros grupos".

Vatican News

"Adote um irmão" é um movimento de solidariedade lançado pela juventude católica da Indonésia, difundido em 26 das 34 províncias do país. O objetivo é ajudar os pobres, especialmente aqueles que perderam o emprego após as restrições impostas pelo governo para conter a propagação do coronavírus.

Ouça e compartilhe!

Stefanus Asat Gusma, à frente da força-tarefa Covid-19 do grupo, contou à UCA News que inicialmente todos os seus membros foram mobilizados para ajudar seus irmãos e irmãs em dificuldade, ampliando sucessivamente o raio de ação a todos aqueles que estivessem dispostos a ajudar os outros.

O compromisso dos voluntários - revelou ele - é doar de 200.000 a 500.000 rúpias (de 12 a 32 dólares) por semana, para uma família atingida direta ou indiretamente pelo Covid-19.

Até o momento, foram distribuídos em várias regiões cerca de 2.000 pacotes de ajuda às famílias, além de bônus para a eletricidade e desinfetante para as mãos, em coordenação com os governos locais, dioceses e outros grupos religiosos.

O movimento deseja que a opinião pública esteja cada vez mais consciente da situação enfrentada pelas famílias pobres. "Queremos que outras pessoas também façam alguma coisa - relatou Gusma -, não apenas por meio de nossa organização, mas também individualmente ou com outros grupos".

Em Pontianak, Província de Kalimantan ocidental, Maskendari, um ativista da Juventude Católica contou como eles conseguiram distribuir centenas de pacotes de ajuda e milhares de itens para proteção pessoal, como máscaras e desinfetante para as mãos.

Também em Bandung, Java Ocidental, foram fornecidas ajudas semelhantes a hospitais e orfanatos, assim como a famílias pobres e diaristas que perderam seus salários, sempre em coordenação com as comunidades para identificar as pessoas mais necessitadas.

A iniciativa continuará até o final da pandemia. "Queremos fazer entender o quão é importante mostrar solidariedade humana durante esta crise", concluiu Gusma.

Neste 24 de abril, a Indonésia registrava 7.775 casos de Covid-19 e 647 mortes.

23 abril 2020, 23:10