Busca

Vatican News

Arquidiocese de Calcutá alerta para fake news sobre coronavírus

Igreja alerta para fake news sobre o coronavírus que circulam nas redes sociais, exortando os fiéis a verificar a veracidades das informações. Ademais, seguem as iniciativas da Igreja em favor dos que mais sofrem devido à pandemia. Em Bombaim foi criada uma "unidade de crise" para oferecer uma resposta imediata às necesidades surgidas com a emergência. Também foram colocadas à disposição do governo quatro escolas onde é possível receber assistência médica

Vatican News

"Neste momento de crise, não divulguemos notícias falsas e superstições", é o veemente apelo da Arquidiocese de Calcutá, na Índia, lançado na sua página no Facebook. Em tempos de pandemia provocada pelo vírus "Covid-19", cresce a disseminação das chamadas "fake news".

[ Audio Embed Ouça e compartilhe!]

"São muitas as que circulam nas redes sociais, relatando falsas indicações do Papa, como por exemplo, a de amarrar um pano branco na maçaneta da porta para evitar a epidemia”.

Trata-se de informações "completamente falsas - sublinha a Igreja de Calcutá - que, no entanto, fazem com que as pessoas, pensando estar seguindo as palavras do Santo Padre, se dedicam a atividades supersticiosas em vez de tomar as medidas de segurança adequadas".

"Por favor – insiste a Arquidiocese de Calcutá - não se deixem enganar por esse tipo de mensagem, verifiquem a veracidade das informações e informem as pessoas que conhecerem sobre a falsidade destas notícias".

"Unidade de crise" para ajudar quem sofre com a pandemia

 

Continua, no entanto, a ação de toda a Igreja na Índia em favor dos mais fracos, afetados pela pandemia de coronavírus.

Na Arquidiocese de Bombaim, por exemplo, que tem à frente o cardeal Oswald Gracias -  foi criada uma "unidade de crise" especial para analisar rapidamente e responder diariamente à evolução da epidemia e suas consequências".

O purpurado também fez um apelo a todas as igrejas da Arquidiocese para "não demitirem funcionários e para garantirem o pagamento de salários, mesmo que os serviços estejam fechados ao público".

Existem também muitas iniciativas de solidariedade e ajuda aos trabalhadores migrantes, que estão particularmente em risco no contexto atual, bem como atividades de assistência social em favor das categorias mais vulneráveis ​​da população, incluindo os idosos e as comunidades rurais.

A Arquidiocese de Bombaim também colocou à disposição do governo as instalações de quatro de suas escolas, onde é possível receber assistência.

"A luta contra o Covid-19 – lê-se no site da arquidiocese - não é fácil, mas se permanecermos unidos, fortes na fé, vamos superá-lo".

21 abril 2020, 11:12