Busca

Vatican News

Covid-19: autoridades de Bhopal agradecem trabalho arriscado de sacerdotes e religiosas

Um agradecimento pela colaboração da Igreja foi expresso por uma autoridade local encarregada de coordenar a pesquisa: "Eles fizeram um trabalho preciso", afirmou à agência UCA News. Graças às visitas, foram identificados 1.445 casos suspeitos, que serão submetidos a testes para confirmar ou não o contágio.

Vatica News

Ouça e compartilhe!

Não somente os hospitais colocados à disposição para os pacientes do Covid-19, a abertura das próprias estruturas para os sem-teto, a distribuição de alimentos para aqueles que perderam o emprego e aos mais necessitados. Na Índia, a Igreja também colabora no monitoramento do contágio.

No Estado de Madya Pradesh,  por exemplo, 4 sacerdotes, 31 religiosas e 3 religiosos de diferentes Congregações, acabaram de concluir uma investigação sobre os locais-foco da epidemia na capital Bhopal, e assim facilitar a identificação de casos suspeitos.

Em três dias, a equipe, composta inteiramente por voluntários, visitou 8.624 casas, para um total de quase 36 mil pessoas, contou à Agência UCA News a irmã Frances Regis, presidente da seção local dos religiosos católicos da Índia (CRI), a quem foi confiada a coordenação da equipe. O pedido partiu do Governo do Estado que procurou a Igreja Católica local para esta missão delicada e arriscada.

 

Apesar do risco de contágio, todos os sacerdotes e religiosas entrevistados aceitaram a missão sem hesitar, disse o arcebispo de Bhopal, Dom Leo Cornelio. “Era um pedido difícil. Mas assumimos a missão por nossa gente", diz um dos voluntários, padre Justin Akkara, da Congregação Carmelita de Maria Imaculada.

Para Dom Cornelio, a decisão das autoridades locais de recorrer à Igreja foi um importante sinal de confiança. Um sinal importante se considerarmos que Madya Pradesh é um dos muitos Estados indianos em que os cristãos são frequentemente alvo de grupos fundamentalistas hinduístas, que os acusam de conversões forçadas.

Um agradecimento pela colaboração da Igreja foi expresso por uma autoridade local encarregada de coordenar a pesquisa: "Eles fizeram um trabalho preciso", afirmou à agência UCA News. Graças às visitas, foram identificados 1.445 casos suspeitos, que serão submetidos a testes para confirmar ou não o contágio.

27 abril 2020, 07:29