Busca

Vatican News
Os casos de Covid-19 entre clérigos e fiéis seriam de fato muito numerosos, caso as restrições impostas após as medidas das autoridades civis não tivessem sido adotadas, Os casos de Covid-19 entre clérigos e fiéis seriam de fato muito numerosos, caso as restrições impostas após as medidas das autoridades civis não tivessem sido adotadas,   (AFP or licensors)

Com aumento dos contágios entre religiosos, Kirill pede observância das medidas preventivas

Apesar das medidas adotadas pelo governo e das determinações do próprio Patriarcado de Moscou, houve contágios no clero e entre religiosos, além de alguns óbitos. O líder da Igreja Ortodoxa russa reitera que as disposições devem ser respeitadas e, no caso de não observância, com as consequentes infecções por coronavírus e vítimas fatais, a possibilidade para os responsáveis serem julgados por isso.

Vatican News

Ouça e compartilhe!

Aumenta o número de vítimas de coronavírus entre os clérigos do Patriarcado de Moscou, que em um comunicado insiste na necessidade de se respeitar as medidas preventivas adotadas para evitar a propagação dos contágios.

Os casos de Covid-19 entre clérigos e fiéis seriam de fato muito numerosos, caso as restrições impostas após as medidas das autoridades civis não tivessem sido adotadas, afirma a mensagem. Mas, apesar disso, houve contágios no clero e entre religiosos, além de alguns óbitos.

 

Isso também ocorreu porque, nos estágios iniciais da disseminação da infecção, a Covid-19 não era percebida por todos como uma ameaça séria. Assim, as medidas preventivas foram ignoradas, de modo que em vários mosteiros e em algumas igrejas foram verificados vários casos de infecção.

Por esse motivo, em uma mensagem o patriarca de Moscou e toda a Rússia, chama todos à responsabilidade pelo não cumprimento das disposições voltadas a limitar a propagação do coronavírus.

O patriarca Kirill dirige-se aos superiores e abadessas de mosteiros, aos sacerdotes, a todo o clero e aos monges, pedindo que cumpram todas as determinações já estabelecidas anteriormente, a fim de limitar a epidemia e eliminar o risco de contágios em massa.

O líder da Igreja Ortodoxa russa também recorda que as disposições devem ser respeitadas e, no caso de não observância, com as consequentes infecções por coronavírus e vítimas fatais, a possibilidade, para os responsáveis, de ​​serem julgados por isso.

29 abril 2020, 13:21