Busca

Vatican News
Mãe com os filhos Mãe com os filhos  (ANSA)

Covid-19: no Dia da Mãe, rezar e celebrar em família

No primeiro domingo de maio, Portugal, Angola, Cabo Verde e Moçambique celebram o Dia da Mãe. Em tempo de pandemia, em pleno Mês de Maria e cumprindo o que pediu o Papa, estar em casa é um bom momento para rezar e celebrar em família.

Rui Saraiva - Porto

Neste domingo, 3 de maio, celebra-se o Dia da Mãe em Portugal, Angola, Cabo Verde e Moçambique. Uma festa assinalada este ano por uma pandemia que está a condicionar a vida de todos nós.

Muito filhos não poderão visitar as suas mães. Não será possível dar-lhes o beijo e o abraço que queriam. Fazer os gestos que concentram em si os sentimentos de uma vida e as certezas de um amor profundo porque nascido no ventre materno.

Ouça e compartilhe

Rezar em casa com Maria, nossa Mãe

Confinados em casa, é este um bom momento para rezarmos com aqueles que connosco estão: a família do estado de emergência. E com a nossa família fazemos uma oração para começar com Jesus Cristo um novo período das nossas vidas, rezando com Maria, Sua Mãe.

Neste dia é um bom momento para darmos graças a Deus pelas nossas queridas mães e rezarmos também pelos doentes e pelos profissionais de saúde neste tempo de pandemia. 

Para este mês de maio, o Papa propõe a redescoberta da beleza de rezar o Terço em casa. Em tempo de confinamento, por causa do coronavírus, o Santo Padre sublinha a importância de celebrar em simplicidade. E Francisco sugere duas orações.

Recordamos aqui uma das orações proposta pelo Papa e que deve ser rezada após o Terço:

Ó Virgem Maria, volvei para nós os vossos olhos misericordiosos nesta pandemia do coronavírus e confortai a quantos se sentem perdidos e choram pelos seus familiares mortos e, por vezes, sepultados duma maneira que fere a alma. Sustentai aqueles que estão angustiados por pessoas enfermas de quem não se podem aproximar, para impedir o contágio. Infundi confiança em quem vive ansioso com o futuro incerto e as consequências sobre a economia e o trabalho.

Mãe de Deus e nossa Mãe, alcançai-nos de Deus, Pai de misericórdia, que esta dura prova termine e volte um horizonte de esperança e paz. Como em Caná, intervinde junto do vosso Divino Filho, pedindo-Lhe que conforte as famílias dos doentes e das vítimas e abra o seu coração à confiança.

Protegei os médicos, os enfermeiros, os agentes de saúde, os voluntários que, neste período de emergência, estão na vanguarda arriscando a própria vida para salvar outras vidas. Acompanhai a sua fadiga heroica e dai-lhes força, bondade e saúde.

Permanecei junto daqueles que assistem noite e dia os doentes, e dos sacerdotes que procuram ajudar e apoiar a todos, com solicitude pastoral e dedicação evangélica.

Virgem Santa, iluminai as mentes dos homens e mulheres de ciência, a fim de encontrarem as soluções justas para vencer este vírus.

Assisti os Responsáveis das nações, para que atuem com sabedoria, solicitude e generosidade, socorrendo aqueles que não têm o necessário para viver, programando soluções sociais e económicas com clarividência e espírito de solidariedade.

Maria Santíssima tocai as consciências para que as somas enormes usadas para aumentar e aperfeiçoar os armamentos sejam, antes, destinadas a promover estudos adequados para prevenir catástrofes do género no futuro.

Mãe amadíssima, fazei crescer no mundo o sentido de pertença a uma única grande família, na certeza do vínculo que une a todos, para acudirmos, com espírito fraterno e solidário, a tanta pobreza e inúmeras situações de miséria. Encorajai a firmeza na fé, a perseverança no serviço, a constância na oração.

Ó Maria, Consoladora dos aflitos, abraçai todos os vossos filhos atribulados e alcançai-nos a graça que Deus intervenha com a sua mão omnipotente para nos libertar desta terrível epidemia, de modo que a vida possa retomar com serenidade o seu curso normal.

Confiamo-nos a Vós, que resplandeceis sobre o nosso caminho como sinal de salvação e de esperança, ó clemente, ó piedosa, ó doce Virgem Maria. Amen.

Retomar a atividade em oração

Desde meados de março que Portugal vive em estado de emergência. A obrigatoriedade de estar em casa, assumindo um confinamento heroico pela saúde de todos, foi um caminho com três etapas de quinze dias.

O terceiro período de estado de emergência terminará, em Portugal, às 24 horas de dia 2 de maio. Inicia-se, assim, um lento caminho de retoma da atividade. O mesmo acontecerá em vários outros países durante o mês de maio, sendo que em abril muitos outros já iniciaram lentamente os seus processos de desconfinamento.

Desta forma, o Dia da Mãe será o primeiro dia do resto da vida de Portugal. Um belo dia para iniciar o mês de maio rezando. A proposta de oração que nos faz o Santo Padre e a Igreja, neste mês de maio especial, é interpelante e espera dos fiéis uma resposta empenhada. Para viver a fé em Jesus Cristo nas nossas casas, rezando com Maria.

Recordemos que este ano, devido à pandemia do coronavírus, não estarão presentes em Fátima as tradicionais multidões de peregrinos a 13 de maio. O Santuário decidiu que as celebrações decorrerão normalmente, mas sem a presença física de peregrinos. A fé será vivida com uma intensa proximidade espiritual no silêncio dos corações. Um belo modo de retomar a atividade neste mês de maio em oração.

Laudetur Iesus Christus

 

 

30 abril 2020, 11:56