Busca

Vatican News

Caritas de Portugal: 130 mil euros para enfrentar a emergência social do Covid-19

A doação vai apoiar a Caritas diocesana ao direcionar os recursos, sobretudo, para a compra de comida: 100 mil euros serão destinados pra vale-refeição, que consente o acesso imediato aos produtos, e 30 mil euros em apoio a situações urgentes. A campanha deve beneficiar cerca de 500 famílias em Portugal, isto é, 2 mil pessoas em situação vulnerável.

Andressa Collet – Cidade do Vaticano

Ouça a reportagem e compartilhe

A Caritas de Portugal vai destinar 130 mil euros para responder às “principais dificuldades” vividas pelos mais vulneráveis neste período de emergência do Covid-19. Em comunicado divulgado nesta terça-feira (21), o lançamento do programa em apoio à Caritas diocesana especificando que, antes de tudo, a doação vai ser direcionada para a compra de comida.

A organização católica de solidariedade e de ajuda humanitária, então, irá destinar 100 mil euros como vale-refeição, consentindo o acesso imediato a produtos e alimentos essenciais, e 30 mil euros para apoiar as “situações específicas urgentes”. Dessa forma, a iniciativa vai beneficiar 2 mil pessoas, cerca de 500 famílias, através de várias sedes diocesanas.

Além da campanha, manter serviços atuais

A Caritas, de fato, percebeu um aumento das solicitações de ajuda desde o início da atual crise causada pela pandemia do Covid-19. Diante dessa emergência sanitária, a primeira iniciativa foi “manter ativos todos os serviços essenciais para a população”, como continuar trabalhando para que os mais vulneráveis tivessem a possibilidade de se sustentar de maneira digna, sobretudo nos casos em que as pessoas se encontram privadas do amparo da família.

O trabalho e a ajuda da Caritas é dirigido sobretudo aos idosos, famílias e crianças em situação vulnerável, moradores de rua, migrantes, presos e ex-detentos que estão sendo reinseridos na sociedade. O presidente da Caritas Portugal, Eugénio Fonseca, comenta que a campanha, que acontece para complementar o que está sendo feito pelas autoridades nacionais e locais, será levada adiante para preservar a dignidade, a autonomia e a privacidade dos beneficiários.

22 abril 2020, 16:23