Busca

Vatican News

1 milhão de euros dos bispos austríacos à Caritas

A Igreja na Áustria se mobilizou para responder à emergência provocada pelo Covid-19, com ações voltadas paras os sem-teto, os mais pobres, as famílias e a infância.

Vatican News

No final de março, a Conferência Episcopal Austríaca (ÖBK) havia destinado um milhão de euros à Caritas diocesana para responder à emergência provocada pelo coronavírus. Mas as ações de solidariedade da Igreja não param por aí.

Ouça e compartilhe!

A abertura de centros extraordinários para acolhida de pessoas sem-teto, serviço de aconselhamento on-line, aumento do número de centros de distribuição de alimentos fazem parte das numerosas iniciativas de ajuda promovidas pela Igreja na Áustria, em particular por meio da rede Caritas.

Na linha de frente, a Arquidiocese de Viena, que aumentou sua ajuda aos marginalizados e pobres, os mais expostos à pandemia. A Caritas da capital austríaca - relata o site da Conferência Episcopal - abriu três novos pontos de distribuição de alimentos e ampliou o horário de funcionamento de seus centros diurnos para poder acolher os sem-teto. Também as paróquias vienenses abriram suas estruturas para os sem-teto.

Os centros de aconselhamento da Caritas de Viena continuam a funcionar por telefone, como acontece em outras dioceses austríacas. Em Carizia, foi fechado o espaço de distribuição de alimentos, mas é possível entrar em contato com um número de telefone para emergências.

Na Alta Áustria, os serviços sociais e de assistência a pessoas com deficiência, as ajudas às famílias em situação de pobreza e a assistência à infância continuam, embora com um ritmo reduzido, devido às restrições aos deslocamentos impostas pelas autoridades.

A Caritas Stiria está distribuindo duas vezes por semana alimentos recolhidos em supermercados e padarias aos necessitados e estendeu sua ajuda a pessoas em risco de pobreza.

Também em Burgenland, os serviços de aconselhamento social e familiar, e os dos centros para a vida, agora somente por telefone. O atendimento domiciliar, por sua vez, continua.

No Tirol, a Igreja continua a distribuir alimentos para os sem-teto e pessoas pobres. Serviços móveis de emergência, como centros de ajuda para dependentes químicos, também permaneceram ativos.

Em Salzburgo, a assistência a pessoas com deficiência ou doenças psiquiátricas não foi interrompida e a Igreja local disponibilizou novos leitos para a emergência.

15 abril 2020, 06:44