Vatican News
Religiosos na Nigéria Religiosos na Nigéria  (AFP or licensors)

Protesto na Nigéria contra violência aos cristãos

Bispos para denunciarem outras perseguições aos cristãos, realizaram um protesto pacífico na capital do país. E sacerdote nigeriano que foi sido sequestrado na diocese de Otukpo no último domingo, foi libertado esta tarde.

Cidade do Vaticano

Por causa das perseguições a cristãos acontecidas no paísum protesto pacífico foi realizado no domingo passado pelos bispos nigerianos no centro de Abuja, a capital do país. Segundo a imprensa local, os bispos, todos vestidos de luto, protestaram "em nome dos cerca de cem milhões de nigerianos cristãos,  metade dos quais católicos".

Protesto dos bispos nigerianos

À frente da manifestação esteve o presidente da Conferência Episcopal, Dom Augustine Akubueze, que acusou o governo federal de não garantir segurança suficiente para a população, particularmente a cristã, diante da proliferação da violência do grupo extremista Boko Haram.

O arcebispo falou pelos nigerianos cansado das afirmações do governo de que continua a apoiar a derrota dos terroristas:

“A matança dos filhos de Deus é má; a falta de proteção dos inocentes contra os ataques é má; a falta de perseguição aos terroristas é má.”

"Tem havido muitos enterros em massa, muitos raptos, invasões de casas, pessoas, lugares sagrados como igrejas, mesquitas e seminários”, acrescentou, sublinhando que o silêncio equivale a endossar estas acções criminosas, recordando a reação tépida das autoridades à morte do Reverendo Lawan Andimi, morto em 20 de Janeiro.

"Não podemos fingir que tudo está bem na Nigéria - o Arcebispo Ignatius Kaigama fez-lhe eco na homilia da missa de abertura da sessão plenária dos bispos que precedeu o protesto - que as nossas orações varram o mal da nossa terra, mergulhadas no sangue de cidadãos inocentes".

O Sequestro

 

O Padre Davide Echioda, sacerdote da Diocese de Otukpo, no Estado de Benue, no centro da Nigéria, foi libertado na tarde desta quarta-feira, 4. Ele havia sido sequestrado no domingo quando regressava de uma celebração em Utonkon.

De acordo com a imprensa local, o sacerdote, que trabalhava no Seminário Menor de Ochobo, região governada localmente de Ohimini, foi a Utonkon, na região da Ado, para celebrar a Missa. À tarde, a caminho de casa pela estrada Alla-Akpa, foi abordado por homens armados que imediatamente lhe confiscaram o telefone e o partiram em pedaços.

Segundo alguns testemunhos, os sequestradores pararam um motociclista e foram ao local onde haviam deixado o carro em que haviam carregado o padre, fazendo desaparecer seus rastros.

A notícia da libertação do sacerdote, publicada nos meios de comunicação locais, foi confirmada pela diocese, que agradeceu a toda a comunidade católica nigeriana pelo apoio e orações.

Na Nigéria, há quatro anos, outro sacerdote, o padre John Adeyi, de Okpokwu, havia sido sequestrado e morto.

 

04 março 2020, 11:22