Busca

Vatican News
Fiel reza na Edícula na Basílica do Santo Sepulcro Fiel reza na Edícula na Basílica do Santo Sepulcro  (AFP or licensors)

De Jerusalém no domingo, oração reparatória para pedir misericórdia e ajuda divina

A iniciativa do Patriarcado Latino de Jerusalém une-se a todas as iniciativas de oração realizadas em todo o mundo, para clamar a ajuda de Deus.

Tiziana Campisi – Cidade do Vaticano

Domingo à tarde, o Patriarcado Latino de Jerusalém fará uma oração de reparação para pedir a misericórdia e a ajuda divina neste momento difícil, em que os cinco continentes estão enfrentando a pandemia do Covid-19. A oração está marcada para às 17 horas (horário israelense) em Jerusalém, na co-catedral do Patriarcado.

Participam o administrador apostólico, Dom Pierbattista Pizzaballa e a comunidade do Patriarcado.

Quem desejar se unir a este momento de oração, poderá fazê-lo acompanhando a transmissão ao vivo na página do Facebook do Patriarcado Latino https://www.facebook.com/Latin.patriarchate.of.jerusalem/ e no site do Christian Media Center (CMC) https://cmc-terrasanta.org/en/event/prayer-of-reparation-to-ask-for-mercy-and-divine-help/1045.

Para a ocasião foi preparado um livreto de oração em latim, árabe e inglês,  disponível no site do Patriarcado Latino de Jerusalém.

Oração do SECAM para deter o contágio

 

Uma oração pelos pacientes afetados pelo vírus "Covid-19" e uma invocação para que seja encontrado um medicamento eficaz. Esta é a proposta do Comitê Permanente do SECAM (Simpósio das Conferências Episcopais da África e Madagascar), reunidos nos dias passados em Nairóbi, no Quênia, sob a guia de seu presidente, o cardeal Philippe Ouedraogo, arcebispo de Ouagadougou, Burkina Faso.

"Nós, membros do Comitê Permanente da Secam - lê-se no comunicado divulgado ao final dos trabalhos - apreendemos com preocupação o crescente número de casos de infecção por 'Covid-19' em nosso continente e no resto do mundo".

Expressando, portanto, solidariedade a todos os doentes e fazendo votos para que "seja encontrado em breve um tratamento eficaz e acessível para essa patologia", os prelados pedem aos governos e às autoridades de saúde competentes para "adotarem medidas apropriadas para o bem da população".

"Encorajamos todos os fiéis - conclui a nota da Secam - a seguir meticulosamente as instruções determinadas pelas autoridades civis e eclesiásticas em relação ao vírus. Pedimos também que sejam feitas orações por aqueles que foram infectados e atingidos por esta doença e por um rápido fim deste flagelo".

Agora elevado pela Organização Mundial da Saúde à pandemia, especificamente na África o "coronavírus" se espalhou para o Egito, Argélia, África do Sul, Tunísia, Senegal, Nigéria, Burkina Faso, Marrocos, Togo e República Democrática do Congo.

14 março 2020, 11:43