Busca

Vatican News
Cricifixo

Gabão. Assassinada religiosa que dedicava sua vida aos idosos abandonados

Foi assassinada a diretora do Centro de Acolhida Fraternité Saint Jean, Irmã Lydie Oyanem Nzoughe. A religiosa tinha dedicado toda a sua vida aos idosos pobres e abandonados

Cidade do Vaticano

O Gabão está de luto. Na noite entre 19 e 20 de março, foi agredida violentamente e assassinada a irmã Lydie Oyane Nzoughe que dedicara toda a sua vida aos idosos abandonados pelas suas famílias, aos pobres e os sem-teto.

Ouça e compartilhe!

A irmã foi agredida em seu quarto no Centro de Acolhida Fraternité Saint Jean em Libreville, do qual era a diretora. Alguns objetos pessoais e o automóvel da religiosa desapareceram. Segundo informações locais, o criminoso seria uma pessoa que trabalhava para a irmã, fazendo pequenos consertos, no Centro de Acolhida, porém ainda estão sendo feitas investigações.

O bispo pede orações

O arcebispo emérito de Libreville, Dom Basile Mvé Engone, pede a todos “para rezarem pela alma da nossa irmã Lydie Oyane, na espera que a polícia judiciária comunique os resultados das investigações”.

A data e local do enterro ainda não foram comunicados, considerando que no Gabão todas as igrejas estão fechadas por causa da emergência do coronavírus. Para os funerais limita-se apenas à bênção.

Religieuses de Sainte Marie

Segundo informações reunidas pela Agência Fides na Igreja local, o Centro de Acolhida Fraternité Saint Jean, dirigido pela irmã Lydie, encontra-se no Vale Santa Maria em Libreville, sob a Catedral de Nossa Senhora da Assunção, e não conta com financiamento público. Acolhe idosos doentes e abandonados, acompanhando-os com amor e dedicação até o fim de suas vidas. Irmã Lydie que pertencia à Congregação religiosa autóctone Religieuses de Sainte Marie foi também a fundadora do Mouvement eucharistique des Jeunes.

(Fonte: Agência Fides)

23 março 2020, 15:36