Busca

Vatican News
Membros da Guarda Nacional em um "check point coronavírus" em Nova Iorque Membros da Guarda Nacional em um "check point coronavírus" em Nova Iorque  (ANSA)

"Deus não nos abandona", diz D. José Gomez, após emergência nacional ser declarada nos EUA

Por determinação do governo estadunidense, a partir da próxima semana fecham as portas 46 mil escolas, deixando 21 milhões de estudantes em casa. Também é esperado o anúncio do fechamento das escolas em Nova Iorque, onde muitos institutos privados já fecharam as portas. Até a manhã deste sábado, haviam sido confirmados 2.033 casos, em 40 Estados. Os mortos são 47, sendo 36 somente no Estado de Washington.

Cidade do Vaticano

"Deus não nos abandona, caminha conosco mesmo neste difícil momento de provação". A mensagem lançada por Dom José H. Gomez, arcebispo de Los Angeles e presidente da Conferência Episcopal dos Estados Unidos (USSCCB) é uma mensagem de esperança que, em uma declaração sobre a emergência do coronavírus, convida todos os fiéis a se unirem em oração pelos enfermos, as vítimas da doença e suas famílias, assim como por todos os trabalhadores da saúde e as autoridades do país comprometidas em enfrentar a crise.

“O surto da pandemia - escreve o prelado em sua reflexão publicada no site da USCCB - nos coloca mais uma vez diante da fragilidade de nossas vidas e nos recorda a nossa comum humanidade: que os povos deste mundo são nossos irmãos e irmãs, e que somos uma família de Deus. Neste momento – acrescenta o prelado - é importante ancorar nossos corações na esperança que temos em Cristo”.

Neste sentido, o convite para "intensificar as orações e os sacrifícios por amor a Deus e ao próximo", em comunhão com o Papa Francisco, e a redescobrir o que "é realmente importante em nossas vidas".

O arcebispo Gomez exorta os fiéis, em particular, a pedir a materna intercessão da Virgem de Guadalupe, padroeira das Américas, para que o Senhor possa nos poupar da doença, cure os doentes e "nos ensine neste momento de provação a procurarmos amar um ao outro, ser pacientes e gentis", e a levar Sua paz em nossos corações.

Enquanto isso, as dioceses dos Estados Unidos também estão adorando medidas extraordinárias para lidar com a emergência nacional oficialmente declarada na sexta-feira, 13, pelo presidente Trump. Os fiéis são convidados a entrar em contato com suas respectivas dioceses para obter informações sobre novas diretrizes locais em relação à celebração dos sacramentos.

A comissão litúrgica da USCCB já havia divulgado indicações aos bispos, antes da declaração da emergência. Entre estas, a de recordar a todas as paróquias sobre a atenção devida ao cumprimento das regras de higiene comuns e aos fiéis que não são obrigados a participar das Missas se estiverem doentes; a suspensão da distribuição da Comunhão sob a espécie de vinho, a saudação da paz e, em casos extremos, a interrupção de todas as celebrações litúrgicas. As dioceses também estão autorizadas a transmitir as Missas em streaming.

Por determinação do governo estadunidense, a partir da próxima semana fecham as portas 46 mil escolas, deixando 21 milhões de estudantes em casa. Também é esperado o anúncio do fechamento das escolas em Nova Iorque, onde muitos institutos privados já fecharam suas portas.

Até a manhã deste sábado, haviam sido confirmados 2.033 casos, em 40 Estados. Os mortos são 47, sendo 36 somente no Estado de Washington.

 

14 março 2020, 15:00