Busca

Vatican News
A iniciativa do Fundo São José, explicou o arcebispo de Milão, Mario Delpini, é para “expressar proximidade aos mais frágeis e oferecer um pronto-socorro àqueles que, por causa da epidemia, não têm nenhuma forma de sustento”. A iniciativa do Fundo São José é para ajudar os mais frágeis.  (ANSA)

Diocese de Milão: nasce um fundo solidário para quem perde emprego por causa do Covid-19

É uma iniciativa conjunta que leva o nome de Fundo São José para evitar que a emergência sanitária do coronavírus se transforme numa crise social irremediável. A diocese de Milão entra com 2 milhões de euros e o governo municipal com os outros 2 milhões, além de poder ser incrementado pela generosidade de quem quiser colaborar, para ajudar os desempregados e trabalhadores sem proteção.

Andressa Collet – Cidade do Vaticano

A partir desta quarta-feira (25), os centros paroquiais de escuta da Diocese de Milão recebem os pedidos para solicitar a ajuda financeira do Fundo São José, instituído pela Igreja local em colaboração com o governo municipal para ajudar quem perdeu o trabalho por causa do coronavírus. A diocese entra com 2 milhões de euros e a prefeitura com os outros 2 milhões, valor que poderá ser incrementado com a generosidade de quem quiser auxiliar os trabalhadores mais frágeis e sem proteção.

Ouça e compartilhe!

Fundo solidário pelas vítimas da economia

 

O desafio conjunto é evitar que a emergência sanitária se transforme numa crise social irremediável. O alarme já tinha sido lançado pela Cáritas Ambrosiana, que muitas vezes deu voz às pessoas e às famílias mais frágeis, a quem vive e sobrevive com empregos frágeis, temporários, sem proteção. São elas as primeiras vítimas da economia neste período de Covid-19.

A iniciativa do Fundo São José, explicou o arcebispo de Milão, Mario Delpini, é para “expressar proximidade aos mais frágeis e oferecer um pronto-socorro àqueles que, por causa da epidemia, não têm nenhuma forma de sustento”. O prefeito da cidade, Giuseppa Sala, decidiu colaborar ao contribuir com recursos do governo e de doadores: a palavra de ordem “é resistir hoje para recomeçar o quanto antes”, disse ele.

Quem pode se inscrever

 

Segundo um comunicado divulgado sobre a iniciativa, o Fundo será dedicado aos desempregados por causa da crise gerada pela pandemia, aos dependentes a tempo determinado que não tiveram o contrato renovado, aos trabalhadores temporários e autônomos, às colaboradoras familiares e a outras categorias de empregados frágeis. Dessa forma, poderão se beneficiar do Fundo quem perdeu o trabalho a partir de 1º de março, com residência em Milão e no território da sua diocese.

O Fundo São José será administrado pela Cáritas Ambrosiana, graças aos agentes e aos voluntários ativos nos distritos do Fundo Família Lavoro. Outras informações, inclusive para quem quiser ajudar financeiramente o fundo solidário, através do site:  www.fondofamiglialavoro.it

26 março 2020, 08:07