Busca

Vatican News
São Camilo

Corona Care: o conforto dos Camilianos pelo telefone e internet

Por causa da emergência Coronavírus, cada vez mais pessoas perguntam-se sobre o sentido da doença e buscam palavras de consolação. Os Camilianos oferecem sua preciosa contribuição através de uma plataforma de escuta e de atenção

Cidade do Vaticano

É um instrumento para solicitar informações médicas, compartilhar dúvidas e temores, buscar conforto e apoio. Trata-se do “Corona care” uma plataforma digital criada na Índia em várias línguas que, graças ao apoio voluntário de psicólogos, médicos, especialistas e religiosos, oferece a todos os que precisam a possibilidade de receber respostas, bem esclarecedoras, sobre a emergência ligada ao Coronavírus. O serviço pode ser acessado por todos no site https://coronacare.life. Esta rede mundial de inspiração cristã conta com a participação de várias realidades entre as quais Fundação “Camillian Disaster Service International” (Cadis) e a “Catholic Health Association of India”.

Entrevistamos Marco Iazzolino da equipe Cadis para nos falar sobre esta iniciativa:

Marco Iazzolino: A grande família camiliana está trabalhando em todo o mundo para prevenir ou combater, dependendo dos lugares, o que está acontecendo. Temos mais de 400 instituições hospitalares que trabalham também pelo Covid 19 e para todos os outros casos que ocorrem. Não podemos esquecer que o Coronavírus é uma parte importante e significativa neste momento, mas há muitas outras doenças “normais” que atingem principalmente os mais pobres no sul do mundo que continuam a causar mais vítimas do que o Coronavírus. Além do trabalho ordinário, estão sendo ativadas várias iniciativas. Uma delas é a promoção do network “Corona Care”, uma plataforma informática, espalhada em todo o mundo e ativa. Atualmente conta com 14 idiomas, entre os quais, italiano, chinês e português.

Com este instrumento podemos colocar em contato a rede de voluntários com os interessados. Os voluntários respondem os pedidos de informações específicas sobre o Coronavírus. Muitas outras perguntas são sobre o que está acontecendo e o que acontecerá no futuro. Considerando que somos uma rede cristã, a mensagem evangélica é colocada ao centro do nosso trabalho.

Nesta plataforma, os religiosos e sacerdotes também oferecem sua contribuição para levar palavras de apoio e conforto. Uma contribuição que se caracteriza através da escuta, da atenção, do amor…

Marco Iazzolino: Não apenas sacerdotes e religiosos, mas também muitos voluntários como eu, que são inspirados pelo carisma camiliano, tentam levar um alívio significativo e humanizador às pessoas que sofrem, não só os doentes, mas principalmente os que vivem com a angústia deste tempo. Procura-se levar conforto.

O que as pessoas mais pedem em particular?

Marco Iazzolino: A primeira pergunta em absoluto é: como reagir diante do pânico? Portanto, como reagir diante do medo e principalmente, como ser idoso sem ser um peso. Também nos é colocada com frequência a pergunta: quando vai acabar tudo isso? Quando tentamos dizer que não sabemos, ou mesmo que precisa-se esperar uma ou duas semanas, a réplica é uma outra pergunta: não há uma data fixa? Há muito o que fazer no sentido do sofrimento. Não é simples. Devo dizer que a Itália nos ajudou muito, principalmente com relação aos idosos, mas não apenas isso, também a possibilidade de ver a Missa presidida diariamente pelo Papa Francisco. Também as formas de piedade popular fazem a diferença. Por exemplo em algumas cidades do sul da Itália começaram a rezar o Terço nas sacadas.

18 março 2020, 17:37