Busca

Vatican News

Bispos da Bolívia: caminhemos unidos por uma Igreja missionária

Dom Aurelio Pesoa encoraja todos, em nome dos bispos do país andino, a participar da missão evangelizadora dos próximos anos, “por uma Bolívia mais justa, solidária, fraterna e livre”. A abordagem segue a metodologia do “ver, julgar, agir”: portanto, observar a realidade social, política, cultural, econômica, ambiental e religiosa do país. Iluminar essa realidade com a Palavra de Deus e, em seguida, passar à ação para transformá-la segundo o Evangelho

Cidade do Vaticano

A Conferência Episcopal da Bolívia (CEB) publicou o Documento de orientação e linhas-guia pastorais para o período 2020-2024, encorajando os fiéis e todos os setores pastorais a acolhê-lo, estudá-lo e, sobretudo, colocá-lo em prática, como testemunho de uma Igreja que caminha e serve na unidade.

Ouça e compartilhe!

Testemunhas de Cristo ressuscitado

“Ser testemunhas de Cristo ressuscitado na Igreja e no mundo”: esse é o convite do bispo castrense da Bolívia, dom Fernando Bascopé, referindo-se à imagem de Cristo ressuscitado de padre Marko Ivan Rupnik SJ, impressa na capa do Documento que indica o caminho dos próximos anos para a Igreja na Bolívia.

Na nota, o secretário adjunto da Conferência episcopal, padre José Fuentes Cano, explica que “o documento é o resultado da escuta e da colaboração entre os bispos e os vários setores do Povo de Deus (sacerdotes, religiosos e leigos)” e tem a finalidade de “iluminar os planos pastorais da Bolívia para caminhar na unidade rumo à construção de uma Igreja missionária e comprometida”.

Método ver, julgar e agir

A abordagem segue a metodologia do “ver, julgar, agir”: portanto, observar a realidade social, política, cultural, econômica, ambiental e religiosa do país. Iluminar essa realidade com a Palavra de Deus e, em seguida, passar à ação para transformá-la segundo o Evangelho.

Seis prioridades pastorais

As prioridades pastorais indicadas são seis: Anúncio do Kerigma; Sinodalidade e comunhão; Missão; Liturgia; Itinerários formativos; Promoção integral e cuidado da criação.

“Essas prioridades são apresentadas às 18 jurisdições eclesiásticas da Bolívia como referência para a comunhão, de modo que todo setor pastoral possa aplicá-las segundo as próprias particularidades”, afirma o secretário para a Pastoral da Conferência episcopal, padre Ben Hur Soto

Por uma Bolívia mais justa, solidária, fraterna e livre

Por fim, o secretário geral da Conferência Episcopal da Bolívia, dom Aurelio Pesoa, encoraja todos, em nome dos bispos do país andino, a participar da missão evangelizadora dos próximos anos, “por uma Bolívia mais justa, solidária, fraterna e livre”.

(Fides)

02 março 2020, 11:56