Busca

Vatican News

Bispos coreanos diante do Covid-19: "Olhemos para a Cruz de Cristo"

Os fiéis são convidados a uma Novena a partir desta quarta-feira, 25 de março, para pedir “ao Senhor que nos conceda a graça da cura aos que sofrem o contágio do coronavírus, a força e a coragem aos agentes de saúde, e para pedir a intercessão de Nossa Senhora da Consolação”

Cidade do Vaticano

“Deus permite calamidades e tribulações, mas nos dá também a força para superá-las. Neste período quaresmal de penitência e conversão, superemos com alegria estes sacrifícios e sofrimentos olhando para a Cruz de Jesus e ajudemo-nos uns aos outros vivendo na fé, na esperança.” É o que afirmam os bispos da Coreia do Sul numa mensagem dirigida ao povo e aos fiéis, publicada na conclusão de sua Assembleia semestral, realizada de 16 a 19 de março.

Ouça a reportagem na íntegra e compartilhe

Fiéis participam da Missa através da mídia

Na mensagem, os bispos agradecem aos agentes de saúde, aos voluntários, e às autoridades que estão atuando para contrastar e conter, com extraordinária capacidade, a difusão do vírus Covid-19 na península.

Interpelado pela agência missionária Fides, o economista e ex-embaixador da Coreia junto à Santa Sé, Thomas Hong-Soon Han, conta: “Enquanto a crise do coronavírus está em andamento, os fiéis coreanos participam da Missa através da media on-line ou acompanhado a TV da Arquidiocese de Seul, que tem difusão nacional. Rezam o Terço em casa e muitos  estão engajados como voluntários em fazer o bem aos outros. Rezam fervorosamente ao Deus Misericordioso e Nossa Senhora do Perpétuo Socorro para vencer esta pandemia”.

Arquidiocese de Daegu, primeira a adotar medidas restritivas

Han, que foi presidente do Conselho para o apostolado dos leigos católicos e primeiro leigo a tornar-se presidente da Universidade dos Jesuítas de Sogang, ressalta que “a Igreja na Coreia está combatendo a pandemia observando rigorosamente as regaras preventivas adotadas pelas autoridades no âmbito do combate nacional ao coronavírus”.

“Todas as 16 dioceses suspenderam as missas públicas, as reuniões e os eventos eclesiais nos respectivos territórios. A Arquidiocese de Daegu, cujo território é o mais gravemente atingido, foi a primeira a adotar tais medidas.”

“No que diz respeito à data em que poderão recomeçar as missas públicas, os Bispos reunidos em sua Assembleia semestral decidiram deixar o tema à discrição de cada bispo ordinário, segundo as circunstâncias locais considerando o fato que o governo decidiu adiar mais uma vez, até 6 de abril, a abertura de creches, escolas de base, médias e superiores”.

Uma Novena pela cura dos enfermos

O cardeal Andrew Yeom Soo-jung da Arquidiocese de Seul, onde vive 26% da população católica coreana – ao todo cerca de 6 milhões de fiéis –, disse que “a não ser que aconteça algo de especial, e com a condição de que sejam rigorosamente observadas as medidas preventivas adotadas pelas autoridades sanitárias, recomeçaremos a celebrar a missa publicamente a partir de 2 de abril”.

O cardeal convidou todos os fiéis a rezar fervorosamente uma Novena a partir desta quarta-feira, 25 de março, para pedir “ao Senhor que nos conceda a graça da cura aos que sofrem o contágio do coronavírus, a força e a coragem aos agentes de saúde, e para pedir a intercessão de Nossa Senhora da Consolação”.

Segunda-feira, 23 de março, o cardeal recitou o Terço diante da estátua de Nossa Senhora de Fátima na capela da Cúria arquidiocesana pela mesma intenção junto aos quatro bispos auxiliares, sacerdotes e colaboradores da cúria, observando as medidas sanitárias preventivas. Dias atrás, o cardeal Andrew Yeom exortou também a não se instrumentalizar politicamente essas situações lamentáveis.

(Fides)

24 março 2020, 11:57