Busca

Vatican News

América Latina. #coronavírus. Aliança Inter-religiosa: cuidemos um do outro

A Aliança Inter-religiosa reconhece “os notáveis gestos solidários que têm sido realizados entre Governos da região diante desta situação crítica” para enfrentar da melhor forma e de modo decisivo os desafios desta pandemia. Por outro lado, exorta a aumentar os esforços multilaterais das Nações Unidas e sua visão de enfrentar esta crise com “solidariedade global, superando a tentação dos isolamentos nacionalistas”

Cidade do Vaticano

Ouça a reportagem na íntegra e compartilhe

“Conclamamos todos os Governos da América Latina e do Caribe a aprofundar, com responsabilidade e decisão, a adoção das medidas necessárias para proteger e cuidar da vida de todas as pessoas, principalmente das populações mais vulneráveis, e a fazer o máximo esforço para combater esta pandemia que ameaça a saúde pública global”.

Assim se expressa a Aliança Inter-religiosa para a Agenda 2030 para o desenvolvimento sustentável, numa mensagem dirigida aos membros de todas as comunidades religiosas da América Latina e do Caribe, durante este período de combate à pandemia mundial do Covid-19.

Coronavírus agrava problemas estruturais da América Latina

A rede inter-religiosa latino-americana, da qual faz parte o Conselho Episcopal Latino-Americano (CELAM), lamenta que em meio aos graves problemas estruturais que atingem a região latino-americana, se some a pandemia do Covid-19, que contagiou e continua contagiando milhares de pessoas, causando a morte de muitas delas.

“Esta situação levou os Governos da região a adotar várias medidas de emergência sanitária, como o isolamento social obrigatório, principalmente, com a finalidade de combater ou reduzir este mal, que poderia alcançar enormes dimensões como em outras regiões do mundo, onde os sistemas de saúde nacionais estão começando a entrar em colapso”, lê-se no comunicado.

Impulsionar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável

Criada em 2014 após um encontro regional celebrado em Cidade do Panamá, no Panamá, a Aliança Inter-religiosa é uma rede que trabalha para impulsionar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) adotados pelas Nações Unidas para 2030, somando esforços para contribuir, a partir de sua visão de fé, a uma transformação que responda à situação de discriminação, desigualdade e exclusão dos pobres, marginalizados e excluídos da América Latina e do Caribe, e promover a justiça, a paz e a integridade da Criação.

Aumentar os esforços multilaterais das Nações Unidas

Em sua mensagem, a Aliança Inter-religiosa reconhece “os notáveis gestos solidários que têm sido realizados entre Governos da região diante desta situação crítica” para enfrentar da melhor forma e de modo decisivo os desafios desta pandemia.

Por outro lado, exorta a aumentar os esforços multilaterais das Nações Unidas e sua visão de enfrentar esta crise com “solidariedade global, superando a tentação dos isolamentos nacionalistas”.

Segurança alimentar e preservação dos direitos sociais

Expressa-se um agradecimento especial às pessoas que estão na linha de frente neste combate, como o pessoal médico e paramédico dos países, os integrantes das forças da ordem, os voluntários e voluntárias que a partir das organizações solidárias têm atuado no cuidado da vida nas comunidades, especialmente com populações muito vulneráveis.

Nesse contexto, a rede de organizações religiosas pede aos Governos da região que “garanta a segurança alimentar e econômica de todas as populações, bem como a preservação dos direitos sociais, principalmente os direitos trabalhistas, para que o enfrentamento da crise econômica aprofundada pela pandemia não recaia nas pessoas em extrema pobreza, nem aumente as desigualdades estruturais”.

Solidariedade com países da Ásia, Europa e América do Norte

Além disso, os membros da Aliança Inter-religiosa se solidarizam com a dor e o sofrimento que alguns países da Ásia, Europa e América do Norte já estão enfrentando, em particular, com as famílias e comunidades religiosas nessas regiões que já contam infectados e, inclusive, falecidos.

Convite a Dia de Oração

“Roguemos a Deus Todo-Poderoso que este mal termine logo”, diz por fim o comunicado. Por último, a organização convida a um Dia de Oração, em cada uma das diferentes comunidades religiosas, para que revigore nelas “a vontade de continuar enfrentando com solidariedade e dedicação a luta contra esta pandemia e em favor da vida plena da humanidade nesta casa comum”.

30 março 2020, 11:59