Busca

Vatican News
O sequestro de pe. Oboh é o mais recente de uma série de sequestros e assassinatos na Nigéria não só de católicos, mas também membros de outras denominações cristãs. O sequestro de pe. Oboh é o mais recente de uma série de sequestros e assassinatos na Nigéria não só de católicos, mas também membros de outras denominações cristãs.   (AFP or licensors)

Libertado sacerdote sequestrado na Nigéria

Os sequestros de sacerdotes e religiosos estão se multiplicando em vários Estados nigerianos. Em 2019, onze sacerdotes foram vítimas desse crime. A motivação principal é a extorsão. O agravar-se da situação de insegurança foi denunciado nos dias passados pelo bispo de Sokoto, Dom Matthew Hassan Kukah, durante o funeral de um seminarista assassinado.

Cidade do Vaticano

O padre Nicholas Oboh, sequestrado na última semana na região sudoeste da Nigéria, foi libertado na noite de terça-feira, 18 de fevereiro.

"Tenho a alegria de informar que nosso sacerdote sequestrado na quinta-feira passada, padre Nicholas Oboh, recuperou sua liberdade", disse um porta-voz da Diocese de Uromi em uma mensagem enviada via WhatsApp em 18 de fevereiro. "Ele foi libertado na noite hoje". "Muito obrigado por suas orações", agradeceu o porta-voz.

O sequestro de pe. Oboh é o mais recente de uma série de sequestros e assassinatos na Nigéria não só de católicos, mas também membros de outras denominações cristãs.

 

No início desta semana, um grupo de militantes islâmicos incendiou alguns veículos no Estado de Borno, matando 30 pessoas, incluindo uma mãe grávida e seu bebê. O ataque também destruiu 18 veículos carregados de alimentos enviados para a região.

Recordamos ainda o sequestro por homens armados dos quatro seminaristas no Seminário Maior do Bom Pastor de Kakau, no Estado de Kaduna, no noroeste da Nigéria, na noite de 8 de janeiro.

O mais novo deles, Michael Nnadi, de 18 anos, foi morto enquanto os outros três foram libertados. Um deles está internado em estado crítico devido aos ferimentos recebidos. (LM - Agência Fides)

19 fevereiro 2020, 14:54