Busca

Vatican News
"Ninguém pode ser excluído do conhecimento e da comunhão da vida com Deus Pai, com seu Filho Jesus Cristo, com o Espírito Santo". "Ninguém pode ser excluído do conhecimento e da comunhão da vida com Deus Pai, com seu Filho Jesus Cristo, com o Espírito Santo".  (AFP or licensors)

No Santuário de Guadalupe, Dom Dal Toso dá início à preparação do CAM 6

A "sabedoria divina" esteve no centro da homilia do presidente das Pontifícias Obras Missionárias (POM), arcebispo Giampietro Dal Toso, na Missa celebrada no Santuário de Guadalupe: "A Igreja é portadora dessa sabedoria e uma Igreja missionária, como deseja o Papa Francisco, não pode deixar de responder a esse chamado universal (...). Ninguém pode ser excluído do conhecimento e da comunhão da vida com Deus Pai, com seu Filho Jesus Cristo, com o Espírito Santo".

Cidade do Vaticano

Com a Missa Solene presidida no domingo, 16, no Santuário de Nossa Senhora de Guadalupe, o presidente das Pontifícias Obras Missionárias (POM), o arcebispo Giampietro Dal Toso, abriu oficialmente o caminho preparatório para o VI Congresso Missionário Americano, CAM 6, que será celebrado em Porto Rico em 2023.

Um caminho que envolverá todas as dioceses do continente - como apontou na homilia - "para que o Congresso missionário seja um evento verdadeiramente eclesial, isto é, compartilhado por todas as Igrejas, por todos os católicos do continente", fazendo votos que "o zelo missionário possa renovar todas as Igrejas, unidas na comunhão universal".

A celebração que marcou o início do caminho rumo ao CAM 6 contou com a participação de bispos, numerosos sacerdotes, religiosos, religiosas e leigos, bem como com dos diretores nacionais das POM do continente - que nestes dias participam da sua Assembleia continental - e de uma grande delegação da Igreja de Porto Rico, que sediará o CAM 6.

Primeiro anúncio da Igreja é sabedoria divina

 

O arcebispo Dal Toso concentrou sua homilia no tema da sabedoria, inspirando-se na Liturgia da Palavra do dia. "Precisamos de uma sabedoria que ilumine, inspire, acompanhe – disse ele -  aperfeiçoe o impulso missionário, verdadeiro objetivo do CAM", recordando o livro do Eclesiástico.

Segundo as palavras de São Paulo, a sabedoria pregada por Cristo "não é deste mundo". Na verdade, está em oposição com a sabedoria deste mundo, o que é “claramente manifestado em Cristo Crucificado e Ressuscitado, 'escândalo para os judeus, loucura para os gentios', como Paulo escreveu alguns versículos antes. Este primeiro anúncio da Igreja, o coração de sua mensagem, é a sabedoria divina, porque é humanamente inexplicável que a vida nasça da morte. Como missionários, também hoje somos chamados a apresentar o mistério de Cristo morto e ressuscitado, a sabedoria divina".

O Evangelho do dia, do Sermão da Montanha - recorda o presidente das POM - "é aparentemente cheio de paradoxos, porque se baseia em uma sabedoria que não é humana, mas divina", e "se nossa medida das coisas, pessoas, fatos da vida e da história – advertiu -se baseia exclusivamente na justiça humana, significa que ainda não assumimos a sabedoria divina”.

Preparar o CAM significa ser iluminados por uma sabedoria que vem do alto

 

"Para ser missionários, devemos antes de tudo mergulhar nessa sabedoria e torná-la nossa, sem medo de perder nossa sabedoria 'humana demais'; caso contrário, tudo permanece na obscuridade", exortou o arcebispo, para então enfatizar: "preparar o CAM significa ser iluminados por uma sabedoria que vem do alto e não é nossa; deixemo-nos interrogar sem medo e sem preconceitos por essa sabedoria divina, sem a qual toda a realidade ecológica, humana, social e eclesial permanece na obscuridade".

Na parte conclusiva da homilia, o arcebispo Dal Toso reiterou que "Cristo, a eterna sabedoria do Pai, nos envia todos, ad gentes, até os confins da terra". "A Igreja é portadora dessa sabedoria e uma Igreja missionária, como deseja o Papa Francisco, não pode deixar de responder a esse chamado universal (...). Ninguém pode ser excluído do conhecimento e da comunhão da vida com Deus Pai, com seu Filho Jesus Cristo, com o Espírito Santo".

O continente americano recebeu o Evangelho "para fazê-lo próprio, interiorizá-lo e dá-lo" e "o discípulo missionário é um discípulo porque recebe fé e é um missionário porque a oferece", concluiu o arcebispo, exortando: "Abramo-nos ao mundo inteiro para que o mundo inteiro encontre a chave para a interpretação da vida, da história, de todo o ser, na sabedoria de Cristo, na qual tudo foi criado".

Formação para Docentes de Missiologia e Eclesiologia

 

O I Encontro Continental de Formação para Docentes de Missiologia e Eclesiologia realizou-se de 14 a 16 de fevereiro na sede das Pontifícias Obras Missionárias na Cidade do México, reunindo docentes na matéria, diretores, coordenadores e outros membros das POM, provenientes do Brasil, Porto Rico, México, Argentina, e de outros países latino-americanos.

Precedentemente, nos dias 12 e 13 de fevereiro, havia se reunido no mesmo local uma Comissão acompanhada pelo coordenador continental das POM, que apresentou as conclusões do estudo sobre os Congressos Missionários Continentais (COMLA e CAM), realizados desde 1997 no continente. O objetivo é o de elaborar um relatório baseado em duas linhas mestras: a metodologia usada nos vários Congressos Missionários e a prioridade da Missio Ad Gente, além de aprofundar termas, conteúdos, contexto de cada Congresso e outros aspectos peculiares.

(Agência Fides)

17 fevereiro 2020, 10:34