Busca

Vatican News

Oceania - Papua Nova Guiné: leigos católicos prontos para a missão

Traduzir a fé na vida cotidiana: esse é o novo projeto pastoral do Episcopado de Papua Nova Guiné e Ilhãs Salomão, na Oceania. O projeto propõe-se a levar adiante uma obra “criativa e construtiva”, partindo justamente da partilha e da reflexão sobre as Sagradas Escrituras, de modo que a Palavra de Deus se torne vida vivida. “O objetivo é alcançar os marginalizados, os pobres, encarcerados, os refugiados, os toxicômanos e os meninos de rua”, explicam os bispos

Cidade do Vaticano

“Cada um de nós pode buscar compreender mais profundamente a própria fé católica, o significado dos sacramentos, como vive-la e traduzi-la na vida cotidiana”: parte daí a reflexão da Conferência Episcopal de Papua Nova Guiné e Ilhas Salomão – no centro-oeste da Oceania – que lançou para o ano 2020 o plano pastoral intitulado “Leigos católicos: formados para a missão”.

Ouça e compartilhe!

A Palavra de Deus se torne vida vivida

O projeto propõe-se a levar adiante uma obra “criativa e construtiva”, partindo justamente da partilha e da reflexão sobre as Sagradas Escrituras, de modo que a Palavra de Deus se torne vida vivida.

O testemunho cristão se expressa em primeiro lugar no amor e na atenção ao próximo: “É dando que se recebe. O objetivo é alcançar os marginalizados, os pobres, os encarcerados, os refugiados, os toxicômanos e os meninos de rua”, explicam os bispos.

À luz da Laudato si’, um incentivo ao cuidado da casa comum

Devemos abrir nossos corações, sensibilizar-nos em relação aos outros, àqueles que mais necessitam de nós, experimentar a alegria da interação e levar um sorriso a seus rostos”, acrescentam os prelados de Papua Nova Guiné e Ilhas Salomão.

Ademais – como refere à agência Fides o Setor de comunicações da Conferência episcopal –, o ano 2020 será dedicado ao aprofundamento e à sensibilização dos fiéis sobre temas relacionados à criação, à luz da Carta encíclica do Papa Francisco Laudato si’ (sobre o cuidado da casa comum, ndr).

Onu: 2020, ano internacional da saúde das plantas

A Organização das Nações Unidas declarou 2020 “Ano internacional da saúde das plantas” com o objetivo de sensibilizar sobre a importância da saúde da natureza para enfrentar as questões globais, como fome, pobreza, ameaças para o ambiente e desenvolvimento econômico.

Para esse fim, também a Igreja católica local promoveu alguns seminários com a finalidade de “ensinar cada um a fazer a sua parte para proteger nosso planeta e preservá-lo para as futuras gerações”, explicou o diretor do Setor das Comunicações da Conferência Episcopal de Papua Nova Guiné e Ilhas Salomão, Pe. Ambrose Pareira.

(L’Osservatorio Romano)

10 janeiro 2020, 13:06