Busca

Vatican News
“Deus nos acompanha nos terremotos, nas erupções vulcânicas, nas inundações e tempestades, não como o 'Grande Castigador', mas como o 'Grande Emanuel' que nos ama, Alguém a quem podemos nos dirigir, na certeza de que ele nunca abandonará aqueles que O invocam”. “Deus nos acompanha nos terremotos, nas erupções vulcânicas, nas inundações e tempestades, não como o 'Grande Castigador', mas como o 'Grande Emanuel' que nos ama, Alguém a quem podemos nos dirigir, na certeza de que ele nunca abandonará aqueles que O invocam”.  (AFP or licensors)

Bispos filipinos sobre a erupção do vulcão Taal: Deus não nos abandona

Em uma mensagem no final de sua Assembleia Plenária, os prelados convidam à esperança alicerçada sobre a fé na ajuda de Deus, diante do sofrimento causado por essa nova calamidade, mas também à solidariedade com as populações atingidas.

Lisa Zengarini - Cidade do Vaticano

Os desastres naturais não são um castigo divino, mas um convite do Senhor a trabalharmos por uma maior solidariedade com os outros e para uma relação diferente com a natureza, nossa casa comum. Isso é enfatizado na mensagem pastoral divulgada pelos bispos filipinos ao final de sua Assembleia Plenária “Fogo e calor, relâmpagos e nuvens. Bendizei ao Senhor (Dan. 3, 66.73), "dedicado à nova emergência nacional causada pela erupção do vulcão Taal, na Ilha de Luzon.

Ouça e compartilhe

Deus não é o 'Grande Castigador’, mas o 'Grande Emanuel' que nos ama

 

A mensagem, assinada pelo presidente da Conferência Episcopal (Cbcp) Dom Romulo Valles, e divulgada na segunda-feira, 27,  é um convite à esperança alicerçada na fé na ajuda de Deus diante dos sofrimentos causados por esta nova calamidade, mas também à solidariedade com as populações atingidas: “Deus nos acompanha nos terremotos, nas erupções vulcânicas, nas inundações e tempestades, não como o 'Grande Castigador', mas como o 'Grande Emanuel' que nos ama, Alguém a quem podemos nos dirigir, na certeza de que ele nunca abandonará aqueles que O invocam”.

A solidariedade dos filipinos e da comunidade internacional como sinal de amor

 

Uma demonstração desse amor é a generosidade demonstrada nas últimas semanas pelos filipinos, sem distinção de crença religiosa, mas também de muitas pessoas de diversas partes do mundo.

"Em todas essas pessoas, vemos o poder de Deus em ação", afirmam os bispos que elogiam o trabalho do governo de Manila para ajudar as pessoas deslocadas, exortando-o também a investir mais recursos na prevenção e na redução no futuro do impacto desses eventos naturais aos quais as Filipinas estão particularmente expostas devido à posição geográfica e à conformação geológica do arquipélago.

A exortação a uma "conversão" ecológica para reduzir as mudanças climáticas

 

Por fim, o convite para entender esses desastres naturais também como um convite do Senhor para "purificar" nossa maneira de tratar a natureza: "Se é verdade que nem todos os fenômenos são causados ​​por atividades humanas, como no caso de terremotos e erupções vulcânicas", a ciência - observam os bispos - demonstrou que alguns, como as inundações, as secas e tufões, também são induzidos pela ação do homem”. Neste sentido a exortação para uma "conversão" ecológica para reduzir as mudanças climáticas e seu impacto devastador.

Photogallery

Áreas atingidas pela erupção do vulcão Taal
28 janeiro 2020, 12:56