Busca

Vatican News
Na área da assistência aos venezuelanos que tentam deixar o país através das fronteiras com a Colômbia ou o Brasil, a Caritas atendeu 7.488 migrantes, acolhendo-os nas chamadas "casas de passagem" Na área da assistência aos venezuelanos que tentam deixar o país através das fronteiras com a Colômbia ou o Brasil, a Caritas atendeu 7.488 migrantes, acolhendo-os nas chamadas "casas de passagem"  (AFP or licensors)

Caritas Venezuela atendeu direta e indiretamente 6 milhões de pessoas em 2019

Um comunicado de imprensa da Conferência Episcopal Venezuelana destaca que, no âmbito da atenção direta à população, a Caritas forneceu 87.294 refeições através dos 865 Ollas Solidarias e a entrega de 3.000 ranchos; distribuiu 12 milhões de medicamentos; realizou 479 mutirões de saúde, nos quais foram atendidas 40.365 crianças e 3728 mulheres grávidas; e possibilitou a instalação de 70.000 estações de tratamento de água.

Cidade do Vaticano

Sete prêmios nacionais e internacionais, com a voz escutada por representantes da ONU, da OEA e da Corte Internacional de Direitos Humanos, atestam o grande trabalho realizado pela Caritas Venezuela durante a crise política e socioeconômica do país nos últimos anos.

Isso fica claro nas palavras de seu presidente, cardeal Baltazar Porras Cardoso, arcebispo de Mérida e administrador apostólico de Caracas, que apresentou na quinta-feira o relatório de gestão de 2019 da instituição, no âmbito da Assembleia Plenária da Conferência Episcopal Venezuelana ( CEV).

O cardeal explicou as realizações da Caritas, apesar da difícil situação vivida no país, em particular “a deficiência de serviços públicos, a inflação desmedida, as violação dos direitos humanos, a repressão, a perseguição e a intimidação” entre outras realidades conhecidas e vividas por todos os venezuelanos. Durante sua apresentação, Porras Cardoso também agradeceu o trabalho realizado pelos diretores, voluntários e membros da Caritas em favor dos mais necessitados.

Em resumo, o relatório faz um balanço positivo nas diversas áreas de trabalho social que beneficiaram direta ou indiretamente 6 milhões de pessoas em 2019.

Um comunicado de imprensa da CEV destaca que, no âmbito da atenção direta à população, a Caritas forneceu 87.294 refeições através dos 865 Ollas Solidarias  e a entrega de 3.000 ranchos; distribuiu 12 milhões de medicamentos; realizou 479 mutirões de saúde, nos quais foram atendidas 40.365 crianças e 3728 mulheres grávidas; e possibilitou a instalação de 70.000 estações de tratamento de água.

Na área da assistência aos venezuelanos que tentam deixar o país através das fronteiras com a Colômbia ou o Brasil, a Caritas atendeu 7.488 migrantes, acolhendo-os nas chamadas "casas de passagem", com a entrega de 1.200 kits de higiene.

Por fim, o relatório destacou o recente projeto implementado em quatro Estados vulneráveis ​​do país, que consiste na concessão do cartão “Tengo”, que oferece às famílias beneficiárias uma contribuição de US$ 60 para atender às necessidades de alimentação.

Em nível institucional, o relatório destaca a formação e consolidação de 500 Caritas paroquiais e 33 Caritas diocesanas, a formação de 20 mil voluntários em todo o território nacional, a formação de agentes pastorais com um Diploma de Doutrina Social da Igreja, dois encontros nacionais de pastorais sociais, a atenção direta de cem casos de atenção por violação dos direitos humanos.

10 janeiro 2020, 15:13