Vatican News

Presépio e a Cruz continuam "especialmente naqueles mais dependentes"

Cardeal-patriarca de Lisboa presidiu à Missa por ocasião do Dia Internacional das Pessoas com Deficiência

Domingos Pinto - Lisboa

“Se nós queremos celebrar verdadeiramente o Natal de Jesus e não nos distrairmos com coisas que não têm nada a ver com isso, então reparemos que o presépio e a Cruz continuam em cada irmão, especialmente naqueles mais dependentes, ou seja, que mais têm para oferecer”.

Ouça e compartilhe!

O alerta é do cardeal-patriarca de Lisboa na homilia da missa que presidiu, domingo, 1 de dezembro, na Paróquia de Santo António de Nova Oeiras, por ocasião do Dia Internacional das Pessoas com Deficiência.

Uma celebração no 1º domingo do Advento organizada pelo Serviço Pastoral a Pessoas com Deficiência do Patriarcado de Lisboa, em colaboração com a APCL (Associação de Paralisia Cerebral de Lisboa) – Centro Nuno Belmar da Costa.

“Advento pode ser todos os dias na atenção que nós tenhamos a esta vinda de Jesus onde ele mais se apresenta”, disse D. Manuel Clemente que renovou o apelo a favor das pessoas com deficiência.

“Se quisermos ter Natal a sério, olhemos bem à nossa volta: quer nas instituições, onde muitos estão, quer nas casas em que muitos permanecem, na vida, onde não faltam dependências, onde Jesus está para nos oferecer muito mais do que nós lhe podemos oferecer a Ele”, advertiu o Patriarca de Lisboa.

Também ao portal da Santa Sé a responsável pelo Serviço Pastoral do Patriarcado de Lisboa a Pessoas com Deficiência sublinha algumas preocupações neste sector, nomeadamente “uma lógica assistencialista” por parte do poder político.

“A perceção que tenho é que o Estado não gosta muito de olhar para deficiência porque a deficiência custa dinheiro, a deficiência dá trabalho, a deficiência também exige tempo”, diz Carmo Diniz que pede também por parte da igreja “uma atitude mais pró-ativa e missionária” no apoio às pessoas com deficiência.

O Dia Internacional das Pessoas com Deficiência celebra-se terça-feira, 3 de dezembro.

02 dezembro 2019, 18:22