Busca

Vatican News
2019.12.11 Dom José Mauro Ramalho de Alarcón e Santiago 2019.12.11 Dom José Mauro Ramalho de Alarcón e Santiago 

Morre último padre Conciliar brasileiro

Na última segunda, 9/12, morreu na diocese de Iguatu, dom José Mauro Ramalho de Alarcón e Santiago, bispo emérito e último padre conciliar brasileiro.

Padre Arnaldo Rodrigues – Cidade do Vaticano

Na última segunda-feira, 9/12, dom Edson de Castro Homem, bispo de Iguatu no Ceará, comunicou o falecimento de dom José Mauro Ramalho de Alarcón e Santiago, bispo emérito e último bispo brasileiro a participar do Concilio Vaticano II.

Dom Jose Mauro Ramalho

Dom Mauro foi o 1º bispo de Iguatu. Tinha como lema ‘Reple Cordis intima’ (Enchei o íntimo do coração).

Dom José Mauro Ramalho de Alarcón e Santiago,  nasceu em Russas, 14 de maio de 1925, era bispo da Igreja Católica do Brasil, emérito da Diocese de Iguatu, da qual foi seu primeiro bispo diocesano.

Era filho do farmacêutico José Ramalho de Alarcón e Santiago, então prefeito de Russas e de Maria Ramalho de Alarcón e Santiago.

Ingressou no Seminário Arquidiocesano de Fortaleza em 1937 e, concluindo seus estudos em Filosofia e Teologia, foi ordenado sacerdote em 5 de fevereiro de 1948. No ano seguinte, foi nomeado diretor do Ginásio Diocesano de Limoeiro do Norte, permanecendo neste cargo até 1954. Depois foi nomeado capelão do Ginásio Marista, então um internato para meninos em Aracati. Em 1956 foi nomeado pároco da Paróquia de Nossa Senhora do Rosário de Aracati.

Em 13 de outubro de 1962 foi nomeado pelo Papa João XXIII bispo diocesano para a recém-criada Diocese de Iguatu, desmembrada da Diocese do Crato.

José Mauro é o primeiro bispo oriundo da Diocese de Limoeiro do Norte, desde que esta foi criada em 1938, e o 21º bispo nascido no Ceará. Foi sagrado bispo em 6 de janeiro de 1962 por D. Aureliano Matos, com auxílio de D. Terceiro de Sousa, bispo de Penedo, e D. Vicente Matos, bispo do Crato.

Esteve à frente da diocese por 38 anos, tendo sua resignação publicada em 26 de julho de 2000. Foi sucedido por seu auxiliar D. José Doth, falecido em 26 de novembro de 2017.

Dom Mauro, era o único brasileiro ainda vivo a participar como padre conciliar no Concilio Vaticano II. No dia 11 de outubro de 2012, no  Vaticano, participou como convidado na  missa de abertura do Ano da Fé. Integrou-se na procissão de entrada ao grupo de 14 padres, de 70, conciliares ainda vivos em 2012.

Dom Edson, atual bispo de Iguatu, descreveu assim Dom Mauro:

“Seu espírito pioneiro ao instalar as bases da Diocese de Iguatu e a dedicação as causas de formação de seminaristas e padres, bem como seus dons musicais são marcas inequívocas da sua passagem pela Diocese de Iguatu. Destacamos também a luta de dom Mauro em defesa das causas de Deus, com força e determinação e, por isso, é digno de ser seguido como exemplo para as novas e as futuras gerações.”

“Daí-lhe Senhor, o descanso eterno! E brilhe para ele a vossa luz”!

11 dezembro 2019, 15:47