Busca

Vatican News

Argentina: primeiro encontro dos bispos com novo Presidente do país

Os bispos apreciaram o fato de no discurso de posse o novo mandatário da nação ter citado a encíclica Laudato si’ do Papa Francisco. Um documento, disseram, que “nos oferece um ensinamento sobre o cuidado da casa comum, bem como sobre o cuidado da vida em todo o seu desenvolvimento, desde a concepção até a morte natural”, e reiteraram ao Presidente o compromisso de ocupar-se principalmente das pessoas mais frágeis do tecido social

Cidade do Vaticano

As exigências sociais urgentes que o país apresenta, em particular, “a grave situação alimentar, a procura crescente de drogas por parte dos jovens e a grave situação dos cárceres” foram temas do primeiro encontro oficial da Comissão executiva da Conferência Episcopal Argentina (CEA) com o novo presidente da República, Alberto Fernández, na Casa Rosada, realizado esta quarta-feira (18/12).

Ouça e compartilhe!

Reunião da Comissão permanente da Conferência episcopal

O encontro teve lugar no segundo dia de trabalhos da reunião da Comissão permanente da Conferência Episcopal Argentina. Participaram do encontro com o novo mandatário da nação o bispo de San Isidro e presidente da CEA, dom Oscar Vicente Ojea; o arcebispo de Buenos Aires e primeiro vice-presidente do episcopado, cardeal Mario Aurelio Poli; o arcebispo de Mendonza e segundo vice-presidente, dom Marcelo Daniel Colombo; e o secretário geral, dom Carlos Humberto Malfa.

Junto com o Presidente encontravam-se o secretário dos assuntos estratégicos da presidência, Gustavo Beliz; o ministro das Relações Exteriores, Felipe Solá; e o ministro do Culto, Guillermo Olivieri.

Ocupar-se das pessoas mais frágeis da sociedade

Segundo informações da Conferência Episcopal Argentina, os bispos reiteraram ao Presidente da nação o compromisso de ocupar-se principalmente das pessoas mais frágeis do tecido social.

“Comentaram a presença de líderes de toda a arena política argentina na missa pela Pátria, celebrada na Basílica de Luján e apreciaram o fato de no discurso de posse o Presidente ter citado a encíclica Laudato si’ do Papa Francisco.”

Um documento, disseram, que “nos oferece um ensinamento sobre o cuidado da casa comum, bem como sobre o cuidado da vida em todo o seu desenvolvimento, desde a concepção até a morte natural”.

Igreja sempre defendeu e defenderá toda a vida

Por fim, ao entregar a mensagem preparada para a 183ª reunião da Comissão permanente do Episcopado, os bispos expressaram “sua surpresa e, ao mesmo tempo, descontentamento e preocupação com o protocolo apresentado pelo Ministério da Saúde, que na prática autoriza o aborto livre” e afirmaram que “a Igreja sempre defendeu e defenderá toda a vida desde a concepção, de modo firme e claro”.

Oração pelos governantes e por todo o povo argentino

Fazendo as felicitações em vista do Natal, os bispos expressaram sua satisfação pelo encontro, assegurando a oração pelos governantes e por todo o povo argentino neste momento delicado.

No primeiro dia de trabalhos, na terça-feira (17/12), a Comissão permanente do Episcopado se ocupou da redação do Catecismo Argentino, da distribuição do clero no país – a fim de colaborar com as dioceses em que faltam sacerdotes, e dos relatórios apresentados pela Comissão Episcopal da Pastoral Social.

(Fides)

19 dezembro 2019, 18:33