Busca

Vatican News
O encontro em Santarém aconteceu no final de semana O encontro em Santarém aconteceu no final de semana 

Portugal: “Os cristãos não podem navegar no reino da indiferença”

A declaração é de Dom José Traquina, bispo de Santarém, que sediou o V Encontro Nacional de Leigos no sábado (23) e teve como tema "‘Prometo viver a vida, em pleno e até ao fim’: os desafios à vida e à santidade hoje”.

Domingos Pinto – Lisboa

Ouça a reportagem e compartilhe

“Os cristãos não podem navegar no reino da indiferença. Se são cristãos, interessam-se pela vida, interessam-se pela sua família, interessam-se pela sociedade em que estamos.”

Declarações à VATICAN NEWS de D. José Traquina, Bispo de Santarém, cidade que acolheu no passado dia 23 de novembro o V Encontro Nacional de Leigos – Praça Central, que teve como tema ‘Prometo viver a vida, em pleno e até ao fim’: os desafios à vida e à santidade hoje”.

Um tema inspirado em Etty Hillesum, jovem judia holandesa que morreu em Auschwitz em 1943, e na exortação apostólica do Papa Francisco dedicada à santidade, ‘Gaudete et Exsultate’ (Alegrai-vos e Exultai).

A missão dos leigos

O encontro, organizado pela Conferência Nacional do Apostolado de Leigos, foi marcado por diversas comunicações, testemunhos, conversas, workshops, bem como espaços de oração, visitas culturais e lúdicas, e encerrou com uma eucaristia presidida pelo novo núncio apostólico em Portugal, D. Ivo Scapolo.

“Temos uma missão e é um momento para tomarmos consciência disso”, reafirmou o Presidente da Comissão Episcopal da Pastoral Social e Mobilidade Humana no contexto deste encontro, uma reflexão que apontou também para a necessidade de uma maior “coordenação” entre os movimentos laicais e as paróquias em Portugal.

É a perspetiva de João Sousa, vice-presidente da Conferência Nacional de Associações de Apostolado dos Leigos (CNAL) que destaca ainda o pontificado do Papa Francisco que tem “marcado a sua posição pela simplicidade e proximidade”.

“Os leigos, na postura do Papa Francisco, têm sido as mãos, os pés, os braços e as pernas que fazem mover a nossa igreja, e nisso ficamos muito inspirados por esta mensagem, por este testemunho que ele tem dado”, afirmou João Sousa ao portal da Santa Sé.

26 novembro 2019, 10:50