Busca

Vatican News
"O Jubileu foi uma oportunidade para toda a Igreja no Gabão, não apenas para olhar sua própria história, mas sobretudo ver o presente e planejar o futuro",  disse Dom Eusebius Chinekezi Ogbonna Managwu, bispo de Port-Gentil "O Jubileu foi uma oportunidade para toda a Igreja no Gabão, não apenas para olhar sua própria história, mas sobretudo ver o presente e planejar o futuro", disse Dom Eusebius Chinekezi Ogbonna Managwu, bispo de Port-Gentil  (AFP or licensors)

Conclusão solene do Jubileu pelos 175 anos da Igreja no Gabão

As celebrações do Jubileu tiveram início em setembro de 2018 e recordaram os 175 anos da presença da Igreja Católica no país africano.

Cidade do Vaticano

"O Jubileu foi uma oportunidade para toda a Igreja no Gabão, não apenas para olhar sua própria história, mas sobretudo ver o presente e planejar o futuro", declarou à Agência Fides Dom Eusebius Chinekezi Ogbonna Managwu, bispo de Port-Gentil, segunda cidade do Gabão, onde neste domingo, 29 de setembro, será concluído o Jubileu pelos 175 anos do início da evangelização no país.

Encerramento com ordenações

 

"Olhar para o futuro significa também favorecer novas vocações e, não por acaso, em nossa Diocese, encerraremos o Jubileu com a ordenação de três novos sacerdotes, na Missa de amanhã", diz com alegria o bispo Chinekezi Ogbonna Managwu. Os novos sacerdotes serão acolhidos na diocese no domingo seguinte, 6 de outubro, com uma Missa solene na Catedral de St. Louis.

O bispo de Port-Gentil diz que "agradece ao Senhor por este ano jubilar. Em nossa diocese, celebramos o Jubileu em julho. Quanto às outras dioceses, foi um evento que envolveu toda a Igreja no Gabão, porque participaram delegações provenientes de todo o país, lideradas por seus respectivos bispos”.

"Além de Port-Gentil, fizemos celebrações e orações em outras áreas que fazem parte de nossa diocese. Em cada ocasião, encontramos uma forte participação dos fiéis nos eventos propostos ”.

"As celebrações diocesanas terminaram com uma Missa solene presidida por Dom Francisco Escalante Molina, Núncio Apostólico no Gabão e no Congo Brazzaville, na Igreja de Santa Ana, a primeira histórica igreja da diocese", recorda Dom Chinekezi Ogbonna Managwu.

Na cerimônia de conclusão do Jubileu, além dos bispos do Gabão, estará presente uma representação dos bispos da ACERAC (Associação de Conferências Episcopais da Região da África Central, que compreende Camarões, Congo Brazzaville, Gabão, República Centro-Africana, Chade e Guiné Equatorial).

Papel dos missionários

 

O arcebispo Giampietro Dal Toso, secretário adjunto da Congregação para a Evangelização dos Povos com encargo de presidente das Pontifícias Obras Missionárias, para recordar o papel fundamental dos missionários na difusão do Evangelho no mundo.

A esse propósito, Dom Chinekezi Ogbonna Managwu concluiu enfatizando que "a presença missionária permanece importante em nossa diocese. Em Port-Gentil, temos os Espiritanos e Les Frères de Saint Gabriel. Como Congregações femininas, temos as salesianas, as Irmãs da Imaculada, as Irmãs de Santa Maria, as Irmãs da caridade".

Celebrações envolveram a Igreja em todo o país

 

As celebrações do Jubileu tiveram início em setembro de 2018. O Núncio Dom Francisco Escalante Molina, enfatiza que "a Conferência Episcopal organizou um programa nacional que depois se traduziu em nível diocesano.

Em todas as dioceses, participamos das celebrações nas quais sempre houve várias ordenações sacerdotais e diaconais. Foram organizadas diversos encontros pastorais com a participação de padres, religiosos e leigos, além de atividades culturais".

Numerosa participação dos fiéis

 

O Núncio recorda que “cada bispo colheu a ocasião do Jubileu para despertar a vida pastoral da própria diocese".

"É importante enfatizar que todos os bispos do país participaram dos jubileus de cada diocese. Podemos dizer que foi possível uma peregrinação nacional porque delegações de cada diocese com seu bispo foram à diocese que na época estava celebrando o próprio Jubileu", disse o Dom Escalante Molina.

"Em âmbito nacional, foram organizados momentos jubilares para políticos, para a educação e para outras categorias, com forte participação dos fiéis", acrescentou.

28 setembro 2019, 19:40