Cerca

Vatican News
Por meio de 45 projetos, a Caritas beneficiou 36 mil famílias carentes. Com outros programas de assistência social, foram ajudadas outras 164 mil famílias e pessoas em necessidade real e urgente. Por meio de 45 projetos, a Caritas beneficiou 36 mil famílias carentes. Com outros programas de assistência social, foram ajudadas outras 164 mil famílias e pessoas em necessidade real e urgente.  

Mais de 198 mil famílias ajudadas pela Caritas peruana em 2018

O trabalho da Caritas Peru beneficiou milhares de famílias envolvidas em 45 projetos diferentes, muitos dos quais realizados em colaboração com outras 35 instituições, ONGs e patrocinadores

Cidade do Vaticano

A Igreja Católica no Peru ajudou mais de 198 mil famílias no país em 2018, revela o Relatório Social da Caritas Peru, que descreve as atividades da organização católica no ano de 2018.

Ouça e compartilhe!

Na nota enviada à Agência Fides , a diretora nacional da Caritas, Carla Auza, explica como essas famílias receberam ajuda: "Essas famílias estiveram envolvidas em vários projetos que a Caritas desenvolveu em 2018. São 45 projetos diferentes, muitos dos quais realizados em colaboração com outras 35 instituições, ONGs e patrocinadores”.

"Por meio desses projetos, conseguimos favorecer 36 mil famílias carentes; depois, existem os programas de assistência social com os quais ajudamos outras 164 mil famílias e pessoas em necessidade real e urgente. Muitos cidadãos também receberam assistência médica ou instrumental, ou mesmo aparelhos de saúde de primeira necessidade, como cadeiras de rodas, muletas e outros".

"A Caritas - explica - também promove projetos de caráter educativo, ou no setor de saúde ou para a nutrição, em situações de crise ambiental. Por exemplo, em 2018 oferecemos atendimento emergencial a 2.500 famílias atingidas pelo frio polar que havia atingido os Andes peruanos".

"Pequenas comunidades nos Andes também receberam ajuda para aumentar a produção agrícola ou da pecuária, e poderem sobreviver ou serem bem sucedidos na própria economia daquela área", diz Auza na nota enviada à Agência Fides.

 (Agenzia Fides)

22 agosto 2019, 09:12