Cerca

Vatican News
Iconografia do Cristo Pantocrator. Ecumenismo: "Que todos sejam um", foi o desejo de Nosso Senhor Jesus Cristo Iconografia do Cristo Pantocrator. Ecumenismo: "Que todos sejam um", foi o desejo de Nosso Senhor Jesus Cristo  

Dom Pedro Brito: queremos viver o ecumenismo, que é desejo de Jesus

O arcebispo de Palmas diz-nos que “nossa Igreja é profundamente ecumênica, internamente e externamente”. “Infelizmente, quem se separa de nós não está muito a fim de conversar conosco, mas que somos ecumênicos não tenho duvida nenhuma”, ressalta, acrescentando que “nossa Igreja pratica o ecumenismo de base internamente e uma solidariedade com as outras Igrejas”

Raimundo de Lima - Cidade do Vaticano

Amigo ouvinte, o quadro “Nova Evangelização e Concílio Vaticano II” tem a participação do arcebispo de Palmas – TO, Dom Pedro Brito Guimarães, trazendo-nos a caminhada da Igreja no Brasil e América Latina na esteira deste que foi o maior evento religioso do Séc. XX.

Ecumenismo: que todos sejam um em Cristo Jesus

Na edição passada nosso entrevistado teceu-nos suas considerações sobre o acolhimento e aplicação do Concílio em nossa realidade dizendo-nos, entre outras coisas, que nunca se consegue fazer tudo, mas que o Vaticano II tem sido vivido plenamente.

Hoje nosso convidado atém-se a um dos grandes temas do Concílio, que foi a questão do ecumenismo – a relação entre as várias confissões cristãs, e o esforço feito nestes anos em busca da tão almejada unidade entre os cristãos.

 

Dom Pedro Brito diz-nos que “nossa Igreja é profundamente ecumênica, internamente e externamente”. “Infelizmente, quem se separa de nós não está muito a fim de conversar conosco, mas que somos ecumênicos não tenho duvida nenhuma”, ressalta, acrescentando que “nossa Igreja pratica o ecumenismo de base internamente e uma solidariedade com as outras Igrejas”.

O arcebispo de Palmas afirma que ainda não chegamos à almejada unidade, mas estamos no caminho, “e quem está no caminho, se não desistir, se não voltar atrás, um dia a gente chega”, enfatiza.

Destaca também a universalidade da Igreja subjacente na palavra católica e a sua elasticidade, a capacidade de conviver com opiniões diferentes. Inicialmente, respondendo se – a seu ver – tem havido progresso na relação ecumênica, eis o que disse (ouça na íntegra clicando acima).

09 agosto 2019, 08:19