Cerca

Vatican News
O novo arcebispo de Damasco dos sírio-católicos, Dom Youhanna Jihad Battah O novo arcebispo de Damasco dos sírio-católicos, Dom Youhanna Jihad Battah 

Síria: nomeado novo arcebispo de Damasco

O Sínodo da Igreja patriarcal de Antioquia dos Sírios elegeu Dom Youhanna Jihad Battah como novo arcebispo da capital síria. Enquanto que o Patriarca Ignatius III Younan nomeou o arcebispo de Alepo, Denis Antoine Chahda, como administrador da Arquieparquia de Hassaké e Nisibin

Cidade do Vaticano

O Sínodo dos Bispos sírio-católicos elegeu o novo arcebispo de Damasco, Dom Youhanna Jihad Battah, até agora bispo da Cúria patriarcal. Será o sucessor de Dom Gregorios Elias Tabé, 78 anos.

Ouça e compartilhe!

De 2002 a 2009 reitor do Colégio Santo Efrém de Roma

O novo arcebispo dos sírios-católicos para a capital Síria nasceu em Damasco em 26 de junho de 1956 frequentou a Universidade Saint-Esprit de Kaslik no Líbano e continuou seus estudos em Roma, onde obteve o doutorado em Direito Canônico em 1998 no Pontifício Instituto Oriental. Foi ordenado sacerdote em 19 de maio de 1991 e em seguida pároco de Quatana. De 1992 a 2002 foi reitor do Seminário patriarcal de Charfet e de 2002 a 2009 reitor do Colégio Santo Efrém de Roma, de Estudos orientais de língua árabe. Em 2011 o Papa Bento XVI deu o consentimento pontifício para a eleição de Dom Battah a bispo da Cúria patriarcal síria. Além do árabe, fala italiano, francês e sírio.

Dom Chahda substitui Dom Hindo como administrador

O patriarca de Antioquia dos Sírios Mar Ignatius Joseph III Younan, depois de ter consultado os bispos da Cúria patriarcal, nomeou Dom Denis Antoine Chahda, arcebispo de Alepo, a administrador da Arquieparquia de Hassaké e Nisibin, na Síria. Assume o lugar de Dom Jacques Behnan Hindo, 78 anos. Dom Chahda nasceu em Alepo em 19 de agosto de 1946. Estudou na Universidade Saint-Esprit de Kaslik no Líbano. Foi ordenado sacerdote em 1973 pela arquieparquia de Alepo, depois de vários encargos pastorais até 1979, foi transferido a Maracaí na Venezuela. Em 22 de junho de 2001 São João Paulo II nomeou-o exarca apostólico, sem caráter episcopal, para os fiéis sírios-católicos na Venezuela e em 13 de setembro do mesmo ano o Papa deu o consentimento pontifício para a eleição do Sínodo da Igreja patriarcal síria como Arcebispo de Alepo. Além de árabe, fala italiano, francês, espanhol e sírio.

A sede do Patriarca de Antioquia dos Sírios é em Beirute, no Líbano, mas a maior parte dos fiéis sírio-católicos ,cerca de 42 mil, moram no Iraque. Na Síria são 26 mil, enquanto que 55 mil vivem na diáspora.

 

12 julho 2019, 15:16