Cerca

Vatican News

Primeiro Curso à Distância de Assistência Religiosa em Presídios

Com início programado em 10 de julho, o público alvo é pessoas que querem prestar assistência religiosa em presídios, agentes da Pastoral Carcerária e interessados no assunto do sistema prisional.

Cidade do Vaticano

Você tem interesse em assistência religiosa em presídios? Então prepara-se: a Arquidiocese de Campo Grande, Universidade Católica Dom Bosco, a Pastoral Carcerária Nacional e a UCDB Virtual estão lançando o primeiro Curso à distância (EaD) de Assistência Religiosa em Presídios.

Com início programado em 10 de julho, o público alvo é pessoas que querem prestar assistência religiosa em presídios, agentes da Pastoral Carcerária e interessados no assunto do sistema prisional.

O curso contém quinze videoaulas de curta duração, que foram distribuídas em três eixos que correspondem à metodologia do curso: ver, julgar e agir. Após cada videoaula, será aplicado um exercício de fixação de múltipla escolha e ao final de cada eixo haverá uma atividade reflexiva, com a elaboração de texto com o objetivo de integrar os assuntos discutidos no respectivo eixo.
Ao final do curso, o aluno receberá um certificado de extensão universitária, com a carga horária de 40 horas aula. Para mais informações, acesse aqui

Formação de qualidade

Quarta-feira passada, realizou-se uma Aula Magna na Universidade Católica Dom Bosco (UCDB), no campus Tamandaré, para o lançamento da iniciativa. Na ocasião, o arcebispo Dom Dimas Lara Barbosa enfatizou a relevância de a capacitação ser oferecida na modalidade à distância. “A população carcerária aumenta a cada ano e sabemos da necessidade e relevância da assistência religiosa nos presídios. Através desta modalidade, alcançaremos distintas regiões do Brasil, com uma formação de qualidade”, ressaltou.

A aula magna com tema “Sistema Penitenciário Brasileiro: Há solução?”, foi ministrada pela Ir. Petra Silvia Pfaller que, além de coordenadora nacional da Pastoral Carcerária, é advogada e especialista em direitos humanos.

Ela trouxe à discussão os dados estatísticos e a situação da população carcerária brasileira, a política atual de encarceramento e a importância do desencarceramento nesse cenário, além do direito à assistência religiosa, que é a missão da Pastoral Carcerária.

25 junho 2019, 12:00