Busca

Vatican News
Dom Dionísio Hisiilenapo, bispo de Namibia, Angola. Dom Dionísio Hisiilenapo, bispo de Namibia, Angola. 

“Francisco completamente à disposição dos irmãos no Episcopado”: Bispos da CEAST

O Papa Francisco recebeu em audiência, nesta segunda-feira, 17, os Bispos da Conferência Episcopal de Angola e São Tomé (CEAST), presentes em Roma para a visita “ad Limina Apostolorum”. Foi um encontro marcado pela simplicidade, informalidade e profundo sentido de proximidade, afirmaram os Bispos de Angola, em entrevista à Rádio Vaticano.

P. Bernardo Suate – Cidade do Vaticano

Numa ampla entrevista ao Vatican News D. Gabriel Mbilingi, Arcebispo do Lubango e Presidente do Simpósio das Conferências Episcopais de África e Madagáscar (SCEAM/SECAM) e o Bispo do Namibe, D. Dionísio Hisiilenapo, falaram do encontro com o Papa Francisco como um momento de intensa simplicidade, que os deixou à vontade como “entre irmãos no Episcopado, o que revela a elevada sensibilidade pastoral do Pontífice”.

Os Bispos sentiram-se interpelados quando Francisco insistiu na responsabilidade da Conferência na busca de soluções para os problemas, sem esperar pelo Papa ou algum Dicastério de Roma.

Reconciliação, justiça, paz e reconstrução do tecido social

 

Os Prelados da CEAST apresentaram na entrevista a situação do País, e em especial os desafios que enfrenta neste momento: os pobres que agora são mais pobres enquanto os ricos são mais ricos; a corrupção, o nepotismo e o açambarcamento de recursos que o novo Executivo tenta combater em vista a uma maior legalidade. O esforço da Igreja tem sido “trabalhar pela reconciliação, a justiça e a paz, e roconstruir o tecido social”, enfatizou o Arcebispo D. Mbilingi.

Presença de seitas hostis ao trabalho da Igreja

 

“Numa sociedade em que quase 60% da população é constituída por católicos, é este um dos desafios da Igreja”, reconheceu o Bispo do Namibe, D. Dionísio, assinalando também a presença crescente de seitas agressivas e hostis ao trabalho da Igreja.

50 anos do SCEAM/SECAM

 

Não faltou uma palavra sobre o SCEAM/SECAM, a 50 anos da sua criação (fruto do Concílio Vaticano II) durante a viagem de S. Paulo VI a Kampala. “O jubileu dos 50 anos deste organismo continental será celebrado no mês de júlio”, ressaltou o Presidente, D. Mbilingi, sem esquecer de assinalar o que agora deve fazer para melhor agir nos próximos 50 anos.

Migrações um problema complexo

 

Em concertação com a União Africana, a Igreja em África (como por exemplo a CERAO, na África Ocidental) tenta fazer face aos actuais problemas do Continental, como o caso das migrações. Um problema que deve ser visto, aqui também, “tendo em conta a corrupção, a má governação, o desemprego acentuado, o custo de vida elevado, os sonhos e os conflitos muitas vezes fomentados a partir do exterior”, rematou D. Gabriel Mbilingui.

Visita do Papa a Moçambique, sinal de proximidade

 

E para terminar, a visita do Papa Francisco a Moçambique (um País da região da IMBISA, como Angola), que os Bispos vêem como uma das manifestações da proximidade de Francisco que quer encontrar a todos, cristãos e não, nas diferentes periferias geográficas e existenciais.

Oiça aqui a entrevista na íntegra:

Oiça a entrevista completa!
18 junho 2019, 11:44