Vatican News
Fiéis durante cerimônia de beatificação Fiéis durante cerimônia de beatificação  (Vatican Media)

Espanha: beatificação de Maria Carmen Lacaba Andía

Madre Maria Carmen se destacou por uma vida de amor, compreensão e extraordinário serviço.

Manoel Tavares - Cidade do Vaticano

O Cardeal Angelo Becciu, Prefeito da Congregação das Causas dos Santos, preside, na manhã deste sábado (22/8), em Madri, Espanha, à Beatificação de Madre Maria Carmen Lacaba Andía e 13 Companheiras professas da Ordem Franciscana da Imaculada Conceição.

Acenos biográficos

Maria Carmen, também conhecida como Isabel Lacaba Andía, nasceu na cidade de Borja, Zaragoza, em 3 de novembro de 1882, no seio de uma família muito religiosa.

Ouça a reportagem

Em 1902, entrou para a Comunidade das Irmãs Concepcionistas de São José, em Madri. Em 1935, foi eleita Superiora do mosteiro, onde se destacou por seu trabalho valioso entre as Noviças. Além do mais, levou a Comunidade a um alto nível de espiritualidade e amor fraterno inspirados no Evangelho.

Madre Carmen dava muita importância à formação espiritual das Noviças, ciente de que a oração é o centro da vida religiosa. De fato, dizia às suas Filhas: “Uma religiosa que não reza é, espiritualmente, uma pessoa que não respira. O silêncio com as criaturas dá mais espaço ao diálogo com Deus".

Madre Maria Carmen se destacou por uma vida de amor, compreensão e extraordinário serviço.

Comentário do Cardeal Becciu

Mas, em qual contexto ocorreu o martírio destas 14 Religiosas? Foi o que perguntamos ao Cardeal Angelo Becciu em uma entrevista à Rádio Vaticano:

«O contexto é aquele da conhecida guerra civil espanhola, entre 1936 e 1939, onde, além das razões políticas, se desencadeou o ódio anticristão, que pode ser considerado como uma das piores perseguições anticatólicas sofridas pela Igreja e de uma total descristianização da Espanha, de matriz ateísta e anticristã ditadas pelo regime Comunista. Neste contexto, estas 14 Irmãs foram assassinadas por "ódio da fé". Aqui, podemos notar a inocência e mansidão destas pessoas, que pronunciaram palavras de perdão e, a ferocidade do homem, que não teve piedade de mulheres pobres e indefesas».

 

21 junho 2019, 14:25